Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Fair

Capa – Caderno 1 Quinze empresas querem comprar aviões e helicópteros da Brigada Militar

Eventual arrecadação deve ser revertida para a própria BM. (Foto: Divulgação/BM)

O governo do Rio Grande do Sul considera positivo o número de interessados em adquirir aviões e helicópteros da BM (Brigada Militar), colocados à venda por meio de uma concorrência pública que encerrou nessa sexta-feira o recebimento de propostas. Ao todo, 15 pessoas físicas e jurídicas gaúchas e de outros Estados (incluindo empresas de serviços agrícolas e táxi aéreo) se candidataram a adquirir quatro das seis aeronaves oferecidas.

Agora, a Celic (Subsecretaria Central de Licitações) analisará a documentação dos candidatos, etapa que deve ser realizada na semana que vem – esse procedimento de habilitação dos concorrentes antes da abertura das propostas comerciais está previsto no edital e deve ter o seu resultado publicado no DOE (Diário Oficial do Estado).

Após um prazo regulamentar de cinco dias para a apresentação de eventuais recursos, será marcada uma nova sessão, com o objetivo de divulgar os vencedores de cada lote. Caso não haja impedimentos de habilitação, apenas duas aeronaves não serão vendidas.

O montante a ser arrecadado terá como destino o Fesp (Fundo Especial da Segurança Pública) e reinvestidos na própria Brigada Militar, garante o Palácio Piratini. As próximas fases da concorrência igualmente serão realizados na sede da Celic, no Centro Administrativo do Estado, em Porto Alegre ((avenida Borges de Medeiros nº 1.501).

Valores

A maior procura tem como alvo os lotes de número 4 e 5 (aviões com preços iniciais de R$ 103 mil e de R$ 45 mil) registraram o maior número de interessados, respectivamente com seis empresas no primeiro e sete no segundo.

Já os lotes de número 2 (helicóptero com avaliação inicial de R$ 224 mil) e 6 (avião de R$ 49 mil como preço de arrancada) têm dois concorrentes cada um. Os vencedores da licitação não precisarão desembolsar o valor integral e à vista, já que o processo prevê a quitação em até 36 parcelas.

O item mais caro do edital para venda de aeronaves da BM não atraiu interessados. Trata-se de um helicóptero da fabricante Bell e cuja avaliação inicial foi de R$ 2,6 milhões. O mesmo aconteceu com outro helicóptero, avaliado em R$ 292 mil.

(Marcello Campos)

Todas de Capa – Caderno 1

Compartilhe esta notícia:

Número de brasileiros com nome sujo quebra novo recorde. Agora já passa de 63 milhões de pessoas
Em visita a Porto Alegre, ministro da Saúde anuncia liberação de quase 3 milhões de reais para Santa Casa
Deixe seu comentário
Pode te interessar