Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair

Brasil 57% dos homens nunca ouviram falar sobre andropausa

A diminuição da produção de testosterona pode afetar os homens a partir dos 40 anos e não impacta apenas a vida sexual. (Foto: Reprodução)

Se por um lado, as mulheres sabem que entre 45 e 55 anos vão entrar na menopausa, 57% dos homens nunca ouviram falar sobre andropausa – deficiência androgênica masculina – segundo a Sociedade Brasileira de Urologia. Apesar de ser bem diferente do que ocorre com a mulher (que deixa de menstruar e encerra sua idade reprodutiva), a diminuição da produção de testosterona pode afetar os homens a partir dos 40 anos e não impacta só a vida sexual.

“O que ocorre é um envelhecimento do corpo e a produção de testosterona diminui num ritmo de 1% ao ano. Os homens que passaram a vida toda com níveis elevados de testosterona, provavelmente não vão sentir nenhum sintoma. Diferentemente daqueles que tiveram níveis normais, próximos do limite inferior da normalidade, que possivelmente vão sofrer com a andropausa”, explica Carlos Da Ros, coordenador geral do Departamento de Sexualidade e Reprodução da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia).

Um homem pode passar pela andropausa mesmo sem perder o apetite sexual. Por isso, é importante ficar atento a todos os outros sintomas.

“Diferentemente do que muitos pensam, os sinais da andropausa não são apenas sexuais. Por isso, muitos homens deixam de se tratar, recebem diagnósticos tardios ou, pior, são diagnosticados de forma errada”, diz o urologista Mauricio Rubinstein.

Um dos tratamentos para a andropausa é feito com reposição hormonal. Mas existem algumas contraindicações.

“Se o paciente é jovem e tem interesse em ter filhos, a reposição não é indicada. Um nível muito alto de testosterona pode causar um dano definitivo nos testículos. Por isso é importante passar pela avaliação profissional para saber se ele tem indicação para a reposição”, afirma Carlos.

Sintomas

Alterações de humor: o homem se irrita com mais facilidade, assim como tem mais chance de se sentir triste.

Cansaço: é a testosterona que “fabrica” a energia necessária para o corpo masculino e sua queda influencia na disposição do homem.

Queda de libido: este hormônio é um dos responsáveis pelo apetite sexual masculino e sua queda pode causar também uma disfunção erétil.

Perda de massa muscular: A testosterona é responsável pela produção e manutenção da massa muscular óssea dos homens. Sua queda pode provocar uma perda desses tecidos.

Aumento de gordura: Por outro lado, o metabolismo é alterado e o homem passa a ter mais facilidade de acumular gordura na barriga.

Comprometimento da memória: a baixa na testosterona pode afetar também a memória e as demais funções cognitivas.

Todas de Brasil

Compartilhe esta notícia:

O refrigerante, o açúcar e o sal refinado são os itens que os brasileiros mais gostariam de cortar da dieta, apontou uma pesquisa
O grupo de atletas gremista fez um treino técnico em Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar