Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Presa em Santa Catarina uma quadrilha que assaltava agências lotéricas no Rio Grande do Sul

A 38ª edição do festival Coxilha Nativista vai movimentar Cruz Alta em julho

Fernando Baptista (Coordenador de Comunicação), Laura Durigon Ajala (Secretária de Cultura de Cruz Alta), Vilson Roberto (Prefeito), Sabrina Freitas, João Bosco Ayala (Produtor Coxilha) e Márcio Ferraz. (Foto: Francielle Pieretti/Especial/O Sul)

Trazer novidades sem perder a essência. Esse é um dos objetivos da 38ª edição da Coxilha Nativista, que ocorrerá de 25 a 28 de julho em Cruz Alta. O maior festival nativista do Estado é também o único sem sofrer interrupção desde a sua criação, em 1981. O evento acontecerá no Ginásio Municipal José Westphalen Corrêa com entrada gratuita nas arquibancadas.

O festival tem por objetivo incentivar a criatividade poético-musical gaúcha, buscando a sua integração à cultura brasileira; evidenciar e promover junto à comunidade cruz-altense o acesso à cultura do Rio Grande do Sul; favorecer a revelação de novos talentos e a divulgação de suas criações artísticas; e promover o município de Cruz Alta, bem como as suas potencialidades socioeconômicas, culturais e históricas.

Uma comitiva do do evento, que contou com a presença do prefeito Vilson Roberto, Laura Durigon Ajala (Secretária de Cultura de Cruz Alta), Fernando Baptista (Coordenador de Comunicação) e João Bosco Ayala (Produtor Coxilha), visitou a Rede Pampa de Comunicação nesta segunda-feira (14). “Divulgar a nossa cultura nativista , valorização dos músicos e o bem-estar da comunidade são nossos pontos principais neste evento”, destacou o prefeito.

Entre os shows que farão parte do evento estão Manuela Martins, Instrumental Picumã, Luis Cardoso e Sinfonia Gaúcha, Yangos, Leonel Gomez, Yamandu Costa, Luiz Carlos Borges, Maikel Paiva, Ricardo Comassetto e a dupla Paquito e Joia.

Além deles, Ângelo Franco trará o espetáculo “A Coxilha Canta Erico Verissimo”, somente com canções que de alguma forma falam da obra do escritor, e João de Almeida Neto fará os shows “O Gaúcho Também Chora” e “Boêmio”.

Novidades

Neste ano, o projeto “A Coxilha Vai à Escola” é um dos principais diferenciais da programação. Pelo menos 13 escolas da rede municipal recebem oficinas de composição, violão e canto, além de conhecerem um pouco a história do festival e sua riqueza musical.

No final, dois alunos serão selecionados para subirem ao palco Jayme Caetano Braun para a disputa da Coxilha Piá e Piá Taludo, de onde saíram talentos como Shana Müller, Ângelo Franco, Yamandu Costa e Juliana Spanevello.

Outra novidade que foi sucesso no ano passado e segue em 2018 reuniu música e culinária. A primeira edição do Chef CCGL colocou na cozinha cantores e cantoras divididas em equipes preparando pratos típicos avaliados por um júri capitaneado pelo chef senegalês Mamadou Sène. A equipe Muchas Graxas de Pirisca Grecco foi a grande vencedora.

Inscrições e regulamento

Os músicos que querem inscrever composições para esta edição devem acessar o site www.coxilhanativista.com. Mais informações pelos telefones (55) 3322-6595 ou (55) 3303-6902. (Ana Carolina Rodrigues/O Sul)

(Foto: Divulgação)

 

Deixe seu comentário: