Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Bolsonaro volta a negar que tenha criticado nordestinos e ataca general chamando-o de “melancia”

Amazon começa obras de um aeroporto próprio nos Estados Unidos com investimento de 1 bilhão e meio de dólares

Amazon: na mira de concorrentes como Walmart. (Foto: Reprodução de internet)

A Amazon iniciou na última terça-feira (14) a construção de um hub aéreo que permitirá controlar ainda mais o seu próprio transporte e reduzir sua dependência de transportadoras como a UPS, FedEx e o Serviço Postal dos Estados Unidos.

Jeff Bezos, presidente-executivo da companhia, anunciou que a empresa está investindo US$ 1,5 bilhão (R$ 6 bilhões) no empreendimento, localizado em Cincinnati, no estado de Ohio.

“Estamos investindo no nosso novo hub aéreo para que suas encomendas cheguem mais rápido. Serão 278 milhões de m² e 2.000 empregos criados”, disse ele na inauguração das obras, onde participou pilotando uma escavadeira.

O hub aéreo, localizado dentro do Aeroporto Internacional de Cincinnati, havia sido anunciado em 2017 e tem previsão de ser concluído em 2021. Cerca de 50 aeronaves vão operar no local, informou a Amazon.

Em abril, a Amazon anunciou que irá investir US$ 800 milhões (R$ 3,2 bilhões) para transformar a chamada “entrega em um dia” no novo padrão da empresa.

Parceria nas entregas

A Amazon já apresentou planos para reduzir as entregas do serviço Amazon Prime para um dia. Ainda temos dúvidas sobre como isso será feito, mas a empresa já havia comentado que aceleraria a entrega e não, necessariamente, o tempo de produção e preparação do produto. Na terça-feira, a Amazon anunciou que oferecerá benefícios para funcionários que quiserem empreender no negócio de entregas.

Sendo assim, a varejista promete financiar os custos iniciais de até US$ 10.000, bem como o equivalente a três meses do último salário bruto do ex-empregado, para dar aos funcionários a capacidade de fazer seu novo negócio sem se preocupar com uma pausa no pagamento.

No ano passado, os veteranos militares puderam receber US$ 10 mil, pois a Amazon estava investindo um milhão em um programa que financiou seus custos iniciais. Porém, o novo incentivo é muito mais amplo que o anterior, já que oferece a oportunidade para todos os funcionários da empresa, e também faz muito sentido, considerando suas ambições no setor de entregas.

Os funcionários – ou qualquer outro empreendedor – que queiram se tornar parceiros de entregas, podem alugar vans azuis de entrega personalizadas com o logotipo da Amazon Smile e aproveitar outros descontos, incluindo combustível, seguro, uniformes de marca e muito mais.

A preocupação dos trabalhadores externos é a incerteza do negócio, a falta de um pagamento fixo, o aumento do preço dos combustíveis e os desafios logísticos gerais decorrentes da tentativa de entregar pacotes de um veículo pessoal menor e sem marca. Contudo, a partir do momento em que eles se tornam parceiros, poderiam ganhar até US $ 300.000 em lucro anual, aumentando sua frota para 40 veículos, afirma a Amazon.

Desde o lançamento do programa, em junho de 2018, mais de 200 pequenas empresas contrataram “milhares” de motoristas locais, afirmou o porta-voz da Amazon. A empresa espera adicionar centenas de pequenas empresas este ano também.

O incentivo da mudança dos funcionários para o serviço de entrega também acompanha a tendência da Amazon de automatizar o trabalho nos armazéns. Conforme ela substitui humanos por robôs, os primeiros podem buscar outra área de atuação, sem sair da empresa.

Deixe seu comentário: