Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

Capa – Magazine Deborah Secco diz que perdeu dinheiro com “Bruna Surfistinha”

Deborah Secco interpretou Bruna Surfistinha no filme de 2011. (Foto: Divulgação)

A atriz Deborah Secco disse em entrevista à repórter Andrea Corazza, no TV Fama (TV Pampa), que precisou bancar do próprio bolso parte do orçamento do filme Bruna Surfistinha (2011).

“As pessoas não sabiam, é uma coisa que eu acho que não tem sido divulgada. Estávamos no meio das filmagens e eu queria mais uma semana de filmagens, só que não tinha dinheiro para filmar. Então eu falei: ‘Quanto é para mais essa semana?’ e banquei, virando sócia do filme”, revelou.

Deborah disse também que o filme não deu lucro e ela levou prejuízo.

“Banquei o filme e a gente não teve lucro. Foi um filme diferente do que todo mundo fala. Leio sempre na internet que falam: ‘Nossa, ela deve estar ganhando muito dinheiro’, mas, no final das contas, eu perdi dinheiro com o Bruna [Surfistinha]”, contou.

Para a atriz, a experiência valeu a pena. “Ganhei muito em realização artística e crescimento de imagem. Talvez naquele momento eu não tivesse noção do investimento que estava fazendo, mas eu estava investindo nessa revolução da minha carreira”.

Finanças

Deborah está mais madura em relação ao dinheiro. A atriz, de 39 anos, que começou a carreira ainda menina, contou que nem sempre foi responsável com as finanças.

“Como qualquer pessoa já errei com o dinheiro, já me arrependi e resolvi aprender e estou tentando melhor. Ainda não sou uma expert. Sem sombra de dúvidas, já tive momentos de gastar mais do que devia, de não poupar, de não pensar no futuro e depois com o tempo fui me equilibrando. Hoje, 30% do que eu ganho, eu guardo. Isso foi uma meta que aprendi na vida e construí com o tempo. Mas tive fases em que achava que o dinheiro ia entrar para sempre. Depois, a gente vai amadurecendo e entende que dinheiro vem com responsabilidade. Mas ainda tenho muito que aprender nas finanças”, contou ela.

Em sua casa, Deborah e o marido, Hugo Moura, tentam passar valor ao trabalho, dinheiro e tempo para a filha, Maria Flor, de 3 anos.

“Eu tento mostrar para a Maria, em primeiro lugar, que eu não trabalho por dinheiro. Quando ela me fala, ‘mamãe, não vai trabalhar’, eu falo que a mamãe tem que ir para o parquinho. ‘Você não gosta de se divertir no seu parquinho com os seus amigos? A mamãe também’. Isso é uma verdade. Eu sou a pessoa mais feliz do mundo trabalhando. A segunda coisa que tento passar para ela é que tudo o que ela quer exige um tempo da mamãe. Perguntou se ela quer ter cinco escovas de dentes ou ter só uma, mas ter a mamãe por mais tempo com ela. Tento mostrar o tempo que a gente perde para ganhar o dinheiro. Se a gente vai para a Disney, eu falo: ‘A mamãe vai precisar ficar longe de você, trabalhando antes disso. É uma coisa que você quer muito ou prefere ter mais tempo com a mamãe’.”

Empresária

Na semana passada, Deborah deu um novo passo profissional e se lançou como sócia e diretora criativa do Singu, aplicativo de delivery de beleza. “É um dia muito importante, um passo numa nova carreira, nova fase”, afirmou logo no início da conversa com a imprensa.

 

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário
Pode te interessar