Últimas Notícias > Capa – Você viu > WhatsApp Beta tem aviso de conta bloqueada e mostra sinais do modo escuro

A ausência de Neymar e o tempo frio desestimulam as vendas de ingressos para o jogo da Seleção Brasileira contra a Rússia

A ausência de Neymar é um dos fatores que afastaram o público. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

O amistoso entre Rússia e Brasil, nesta sexta-feira (23), no estádio Luzhniki, em Moscou, não deve ficar perto da lotação máxima de 81 mil pessoas da casa da final da Copa do Mundo de 2018. De acordo com os responsáveis pela promoção do evento, a ausência de Neymar e o tempo atipicamente frio durante a semana na capital russa afastaram o público. As informações são da Gazeta Esportiva.

“No momento, 50 mil entradas foram vendidas para a partida e o número, provavelmente, vai chegar a 60 mil até a sexta-feira”, comentou o diretor comercial da Federação de Futebol Russa, Vladimir Karpovich, em entrevista reproduzida pela agência de notícias Tass.

As vendas como abaixo do esperado se dão, na visão de Karpovich, pela ausência de Neymar entre os chamados na lista do técnico Tite e o fato de, na hora do jogo, a previsão do tempo colocar a temperatura na casa dos 0ºC. “Provavelmente esses dois fatores tiveram um impacto negativo na comercialização”, continuou o representante.

Apesar de considerável, o número apontado de 60 mil não completa 75% da capacidade da arena e fica 20 mil pessoas abaixo, por exemplo, do público que presenciou a reabertura do local, em novembro do ano passado, quando os russos perderam por 1 a 0 para a Argentina, de Lionel Messi.

Amistosos

Nesta segunda-feira (19), a CBF confirmou mais dois amistosos da Seleção Brasileira antes da estreia do time na Copa do Mundo. O grupo comandado por Tite enfrentará Croácia e a Áustria, nos dias 03 e 10 de junho, respectivamente. Os jogos acontecerão em locais diferentes. O primeiro deles será na Inglaterra, sendo que a cidade ainda será definida, e o segundo em Viena.

Segundo a entidade que cuida do futebol brasileiro, a inclusão dos dois novos amistosos no calendário da Seleção serve para que a comissão técnica consiga estabelecer um padrão semanal de jogos da equipe, criando um ritmo de trabalho e de competitividade, e tendo como objetivo a estreia da Copa no dia 17 de junho, contra a Suíça, em Rostov.

“Dia 3 será nosso jogo contra a Croácia, na Inglaterra, e ficamos lá até dia 4. Digo Inglaterra, pois ainda não sabemos a cidade ao certo, talvez Liverpool. Viajamos para Viena dia 8 de junho, treinamos dia 9 e jogamos contra a Áustria dia 10, em mais um amistoso”, afirmou Edu Gaspar, Coordenador Técnico da Seleção Brasileira.

Os dois adversários do Brasil vivem, atualmente, situações bastante diferentes no futebol. Enquanto que a Áustria não conseguiu se classificar para a Copa do Mundo e não tem tanta expressão nos últimos mundiais, a Croácia tem jogadores nas principais equipes do mundo, como Rakitic no Barcelona e Modric no Real Madrid, e está no Grupo D, com Argentina, Islândia e Nigéria.

Antes de enfrentar os croatas e os austríacos, a Seleção Brasileira jogará contra a Rússia, anfitriã do mundial e a Alemanha, primeiro jogo entre as duas equipes depois o fatídico jogo de semifinal em que os europeus venceram por 7 a 1.