Últimas Notícias > Atividades Empresariais > Império Persa Home Design apresenta soluções, peças históricas, clássicos e novidades em tapeçaria

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil informaram que esgotaram os recursos para financiar imóveis usados na linha pró-cotista, uma das que oferecem empréstimos a taxas mais baixas

Segundo a Caixa, todo o limite de R$ 1,4 bilhão previsto para o ano de 2018 na linha pró-cotista para imóveis usados já foi emprestado aos clientes. (Foto: EBC)

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil informaram que esgotaram os recursos para financiar imóveis usados na linha pró-cotista, uma das que oferecem empréstimos a taxas mais baixas. A linha pró-cotista só pode ser acessada por trabalhadores com pelo menos três anos de vínculo com o FGTS. Além disso, eles precisam estar trabalhando ou ter saldo na conta do FGTS de pelo menos 10% do valor do imóvel. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Nessa linha, o dinheiro de todos os trabalhadores brasileiros depositados no FGTS é usado como fonte de recursos para os bancos emprestarem. Em troca, o cliente paga juros aos cotistas do fundo. Essa operação é diferente da anunciada na semana passada pelo governo, que ampliou o limite do valor do imóvel financiado para até R$ 1,5 milhão. Nesse caso, o comprador usa o FGTS e o restante do valor é financiado com recursos da poupança.

Segundo a Caixa, todo o limite de R$ 1,4 bilhão previsto para o ano de 2018 na linha pró-cotista para imóveis usados já foi emprestado aos clientes. “A modalidade encontra-se suspensa para novas prospecções e o orçamento atualmente disponível está destinado para as propostas em andamento”, cita o banco em nota. A linha financiava a compra de imóveis com juros de 7,85% a 9,01% ao ano e prazo de 60 a 360 meses.

O Banco do Brasil também informou que não há disponibilidade de recursos para financiar imóveis usados na mesma linha. Para retomar novos financiamentos nessa linha de crédito, os bancos afirmam ser necessário o remanejamento de recursos do FGTS. Essa medida já foi tomada em anos anteriores, quando os recursos disponíveis também se esgotaram nessa linha de crédito. Eventual remanejamento deve ser decidido pelo Conselho Curador do FGTS.

A Caixa e o BB destacam que ainda há recursos na linha pró-cotista para a compra de imóveis novos. Na Caixa, foram destinados R$ 2,1 bilhões para o ano e os recursos ainda não esgotaram. A Caixa, porém, não informa quanto já foi desembolsado. O BB também não.

Todas as demais operações de crédito imobiliário da Caixa continuam sendo feitas normalmente. Entre as operações disponíveis, a linha mais barata é destinada às famílias com renda de até R$ 2,6 mil por mês e que podem financiar a compra de um imóvel no programa Minha Casa, Minha Vida com juros de até 5,11% ao ano e até 360 meses para pagar na faixa 1,5 do programa.

O financiamento habitacional mais caro do banco federal é o que usa carta de crédito do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) no Sistema de Financiamento Imobiliário. Nesse segmento que não tem limite de renda familiar, a Caixa empresta com juros de até 11,25% ao ano e 420 meses para pagar.

Os bancos privados também passarão a ofertar a linha pró-cotista. O Santander foi o primeiro, mas não deu detalhes sobre o financiamento. O Bradesco vai começar no ano que vem.

Deixe seu comentário: