Domingo, 15 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Thunder

Notícias A Câmara de Vereadores de Porto Alegre deu sinal verde para a prefeitura buscar empréstimo milionário do BNDES para a segurança pública

Executivo municipal tentará linha de crédito superior a R$ 80 milhões para o setor. (Foto: Brayan Martins/ PMPA)

Durante a sessão plenária da tarde dessa segunda-feira, a Câmara de Vereadores de Porto Alegre aprovou um projeto de lei que autoriza a prefeitura a buscar empréstimo de até R$ 82 milhões junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Segundo a administração municipal, o objetivo da verba é financiar o projeto “Porto Alegre Segura”.

Para contratar a operação de crédito, o Executivo pretende fornecer como garantia recursos do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) ou do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Apesar de o pedido envolver uma soma de R$ 82 milhões, a ideia é buscar R$ 80,5 milhões e acrescentar R$ 9 milhões como contrapartida da própria prefeitura, totalizando um investimento de R$ 89,5 milhões.

“O investimento destina-se a “projetos de modernização e infraestrutura do Centro Integrado de Comando, fortalecimento da Defesa Civil e da Guarda Municipal, investimentos em equipamentos e sistemas de inteligência,; instrumentalização do campo de tecnologia da informação e gestão e modernização administrativa da área de segurança pública municipal”, ressalta o prefeito Nelson Marchezan Júnior.

CCs

Por meio de um projeto de lei em tramitação no Legislativo municipal, a prefeitura quer manter CCs (cargos comissionados) no Dmae (Departamento Municipal de Águas e Esgotos), função cujo encerramento progressivo de vagas vem ocorrendo desde 2012. O argumento de Marchezan: “A medida em que os CCs deixam de ser extintos, há maior flexibilidade e versatilidade na ocupação dos postos de confiança, permitindo a melhor gestão dos recursos humanos do Departamento”.

No total, eram 43 os cargos que, por lei municipal, desde abril de 2012 vem sendo extintos, por vacância. Destes, restam 23 que o Executivo pretende manter. “Após sete anos, a situação não se mostra mais adequada”, prossegue o prefeito na justificativa do texto.

“Não é possível promover alteração na ocupação destes postos mesmo diante da necessidade da administração, pois esta alteração implicaria na extinção dos cargos”, prossegue. “Tal situação promove o engessamento das posições de confiança, e impede que se implementem novos programas de governo.”

Beira-Rio

Das 10h ao meio-dia desta terça-feira, a Câmara de Vereadores realiza uma reunião conjunta entre representantes das comissões  de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam) e a de Urbanização, Transportes e Habitação (Cuthab), a fim de debater e revisar o projeto “Gigante para Sempre”, do Sport Club Internacional. A atividade acontecerá no Plenário Ana Terra e será aberta ao público.

O plano do Colorado prevê a construção de um complexo de uso misto no entorno do estádio Beira-Rio, iniciativa já aprovada na Comissão de Análise Urbanística e Gerenciamento (Cauge) do Legislativo. Para o encontro foram convidadas as representações de diversos órgãos públicos do município, Estado e poder Judiciário, assim como do meio acadêmico e de entidades ligadas à defesa do meio ambiente e ao urbanismo.

 

(Marcello Campos)

Voltar Todas de Notícias

Compartilhe esta notícia:

Mantido o júri de arquiteta acusada de mandar matar os pais em Brasília
Petrobras vai manter preço da gasolina até valor do petróleo se acomodar no mercado externo
Deixe seu comentário
Pode te interessar