Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Prazo para participar da lista de espera do Prouni encerra nesta terça 

China decide banir acesso à Wikipédia em todas as línguas

Medida foi tomada em abril; país já havia bloqueado a edição do site em chinês. (Foto: Reprodução/Wikipédia)

A Wikipédia tem um artigo que traz uma lista de websites bloqueados na China continental. O site mais recente a figurar na lista: a própria Wikipédia.

A enciclopédia online editada comunalmente foi interditada em abril, segundo novo informe do Open Observatory of Network Interference (Oooni, Observatório Aberto de Interferência na Rede, em português), entidade que pesquisa a censura online. Isso significa que a interdição por Pequim da edição da Wikipédia em língua chinesa foi ampliada para abranger a plataforma inteira da Wikipédia.

A Fundação Wikimedia, a organização sem fins lucrativos que sedia o site da Wikipédia, disse à BBC que não foi avisada com antecedência que o acesso à sua plataforma seria fechado na China. A Wikimedia não respondeu imediatamente a um pedido de comentário feito pelo Washington Post.

Lançado em 2012, o Open Observatory estuda a internet, realizando experimentos em várias redes “para entender onde e como estão sendo implementados controles à informação pelo mundo afora”, disse Arturo Filastò, líder de um projeto da entidade.

O Ooni trabalha com um aplicativo de celular usado por dezenas de milhares de voluntários que documentam casos de censura na internet ou outros tipos de interferência. Todas as descobertas são divulgadas em conjuntos abertos de dados.

Filastò disse que a censura chinesa da Wikipédia ocorreu em ondas. Durante anos, Pequim mirou contra resultados específicos de buscas —por exemplo, buscas por “massacre na praça Tienanmen”—, sem bloquear sites inteiros. No início de 2016, a China bloqueou a edição da Wikipédia em língua chinesa.

Mas Filastò especulou que o governo teria reconhecido a existência de um interesse crescente por conteúdos da Wikipédia em outros idiomas.

O Open Observatory também descobriu que a atual censura chinesa ampla da Wikipédia é mais sofisticada que os esforços anteriores. A nova interdição utiliza duas técnicas de censura que dificultam esforços de internautas para driblar a proibição.

A plataforma existia apenas em inglês quando foi lançada, em 2001, segundo seu verbete na Wikipédia, mas hoje traz artigos em mais de 300 línguas. A edição em inglês representa menos de 15% dos mais de 40 milhões de artigos do site.

Em 2013 o cofundador da Wikipédia Jimmy Wales disse ao Wall Street Journal que o site jamais obedeceria o pedido do governo chinês de censurar informações. Pequim também interdita Google, Facebook, YouTube, Twitter, Instagram, Pinterest e milhares de outros nomes de domínio.

A interdição unilateral chinesa segue outra medida semelhante adotada na Turquia, que bloqueou a Wikipédia em 2017 e já interditou Twitter, Facebook, Instagram, YouTube e WhatsApp de modo intermitente.

Segundo o site The Verge, as autoridades turcas disseram que a interdição entrou em vigor quando a Wikipédia se negou a remover conteúdos que acusavam a Turquia de apoiar grupos terroristas. A interdição, abrangendo múltiplas línguas, ainda está em vigor.

Um ano depois do início da interdição turca, a gerente de comunicações da Fundação Wikimedia, Samantha Lien, disse ao The Verge que a fundação vinha fazendo lobby para a Wikipédia voltar ao ar na Turquia. Ela disse que o recurso apresentado pela fundação contra a medida estava sob revisão pela Corte Constitucional turca havia quase um ano.

“Pedimos aos tribunais turcos que revissem a proibição e iniciamos uma série de discussões com autoridades turcas”, disse Lien na época.

 

Deixe seu comentário: