Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Inscrição para castração de animais será nesta quarta-feira

Fundação Iberê Camargo recebe Quinteto da Ospa para recital gratuito de música clássica neste domingo

Com repertório eclético, atração instrumental está marcada para as 16h. (Foto: Divulgação/PMPA)

Retomando a sua série “Música de Câmara”, o Quinteto Som 5 da Ospa (Orquestra Sinfônica de Porto Alegre) se apresenta às 16h deste domingo na Fundação Iberê Camargo (avenida Padre Cacique nº 2.000, bairro Cristal, na Zona Sul), com um repertório instrumental erudito. A entrada é franca.

Henrique Augusto Amado (flauta), Viktoria Tatour (oboé), Diego Grendene de Souza (clarinete), Ange Paola Bazzani Prada (fagote) e Nadabe Tomás (trompa) interpretarão um programa eclético, que começa por ‘‘Quintette’’, do francês Paul Taffanel (1844-1908) e passa por “Serenata a Cinco”, do brasileiro Edino Krieger (1928), “Variações Sérias Sobre um Tema de Anacleto de Medeiros”, de Ronaldo Miranda (1948), e “Kleine Kammermusik”, do alemão Paul Hindemith (1895-1963).

A série “Música de Câmara” foi criada em 2016 para institucionalizar a presença da modalidade na programação da orquestra. Ela leva ao público repertórios para formações menos numerosas e adaptações, além da apresentação de compositores que escrevem especificamente para o formato.

Detalhes

Nascido em Bordeaux (França), Paul Taffanel (1844-1908) estudou flauta e composição no Conservatório de Paris, tendo uma carreira multifacetada. Sua compositção ‘‘Quintette’’, de 1876, abrange três movimentos em contraste temático.

Compositor de notoriedade nacional, o brasileiro Edino Krieger (1928-) tem em “Serenata a Cinco” o status de obra-prima para quinteto de sopros.

Já o carioca Ronaldo Miranda (1948) presta com “Variações Sérias sobre um tema de Anacleto de Medeiros” uma homenagem à “Variations Sérieuses, Opus 54”, do alemão Félix Mendelssohn (1809-1847), para piano solo. Musicalmente, a composição explora variações sobre a melodia da música “Yara”, do carioca Anacleto de Medeiros (1866-1907), também utilizada por seu conterrâneo Heitor Villa-Lobos (1887-1959) em “Choros nº 10 – Rasga Coração”.

O desfecho se dá com o alemão Paul Hindemith (1895-1963), revisitado em “Kleine Kammermusik”, de estilo neoclássico e que evidencia uma influência de técnicas contrapontísticas do compatriota Johann Sebastian Bach (1685-1750). As características inovadoras e subversivas da música foram perseguidas pelo regime nazista, fato que motivou Hindemith a migrar para os Estados Unidos.

Ospa

A Fundação Ospa é um complexo musical-educativo que realiza, desde 1950, um trabalho de difusão da música orquestral e formação de plateias no Rio Grande do Sul. Vinculada à Seduc (Secretaria de Estado da Cultura), a instituição mantém em atividade uma orquestra, um coro sinfônico e uma escola de música, denominada “Conservatório Pablo Komlós”.

A agenda da Ospa tem abrangido, em média, 80 apresentações por temporada, contemplando diretamente um público aproximado de 60 mil pessoas a cada ano.

(Marcello Campos)