Últimas Notícias > Notícias > Brasil > A cirurgia de Bolsonaro para retirada da bolsa de colostomia será realizada após o Fórum Econômico de Davos, disse um médico

A futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, faz tratamento de pele antes da posse presidencial

Michelle Bolsonaro no consultório da dermatologista Priscilla Campelo. (Foto: reprodução/Instagram)

A um mês da posse do marido Jair Bolsonaro como presidente do Brasil, a futura primeira-dama Michelle Bolsonaro não se preocupa apenas com a mudança para Brasília. No fim da semana passada, ela esteve no consultório da dermatologista Priscilla Campelo, em Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro, para tratar a pele.

Michelle já se trata com Priscilla e seu marido, o cirurgião plástico Regis Ramos, há dois anos. A reportagem entrou em contato com a médica para saber que tipo de procedimento a mulher de Bolsonaro estaria fazendo. “Nada demais, uma consulta de rotina. A genética da Michelle é excelente e não vamos mexer no que já é bonito. Só ajudá-la a ficar melhor”, diz a médica, mantendo a discrição da paciente: “Mais do que isso não posso falar”.

Pelo consultório de Priscilla, além de Michelle, passam Giovanna Antonelli, Danielle Winits, Arlete Salles e Nego do Borel, entre outros famosos.

Projetos

Michelle informou que pretende participar de projetos sociais a partir de janeiro de 2019. “Todos os projetos sociais possíveis, até porque era algo que eu já fazia antes de me casar com o Jair. Eu tenho um chamado para ação social. É algo que Deus colocou na minha vida, no meu coração”, afirmou Michelle.

A futura primeira-dama destacou que entre suas prioridades estão projetos voltados para “comunidade surda, pessoas com deficiência e portadores de síndromes”. Ela já atuou como intérprete de libras.

Vinte e sete anos mais nova que Jair – ele tem 63 anos e ela, 36 –, Michelle, que é natural de Brasília, chama a atenção por seu jeito simples. Não gosta de roupas chamativas, não frequenta baladas, é muito religiosa e “linha dura” com as duas filhas: Letícia Aguiar, de 16 anos, fruto de um relacionamento anterior, e Laura, de 8 anos, do casamento com Bolsonaro.

Envolvida nas causas de pessoas com deficiência, Michelle faz parte do Ministério de Surdos e Mudos da Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Lá, ela atua como intérprete de libras nos cultos que acontecem aos domingos.

Na Atitude, ordens extremas proíbem que funcionários falem sobre o perfil da mulher do presidenciável. Qualquer informação, de acordo com uma atendente, só pode ser dada por meio da assessoria de comunicação da instituição.

Antes de mudar para a Igreja Atitude, Michelle frequentou por muitos anos a Assembleia de Deus Vitória em Cristo, também na Barra, que tem como pastor Silas Malafaia. Foi ele quem celebrou a união religiosa de Jair e Michelle, em 2013.

Deixe seu comentário: