Últimas Notícias > Capa – Magazine > Elogios para Luana Piovana fizeram Anitta romper definitivamente com Scooby

A instalação de quatro empreendimentos de energia no interior gaúcho deve gerar cerca de 800 empregos temporários

Investimento total nas unidades está previsto em quase R$ 140 milhões. (Foto: Divulgação)

Com a concessão de licenças da Fepam (Fundação Estadual de Proteção Ambiental) para quatro empreendimentos nos setores de geração e transmissão de energia, o governo do Estado projeta a geração de aproximadamente 800 empregos temporários. A estimativa leva em consideração vagas diretas e indiretas durante as obras de instalação;

As autorizações são referentes a unidades do tipo PCH (pequena central hidrelétrica) denominadas “Cachoeira Cinco Veados” e “Cerquinha”, além de outras duas na modalidade LT (linha de transmissão) – “Lajeado–Teutônia”, da cooperativa Certel, e “Vila Maria–Marau” (cooperativa Coprel).

No total, os quatro empreendimentos serão programados para gerar 23 megawatts de energia, capazes de abastecer mais de 50 mil residências. Também será possível distribuir cerca de 207 quilovolts, beneficiando quase 50 municípios. O investimento previsto é de R$ 138,5 milhões.

Para o secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura do Rio Grande do Sul, Artur Lemos Júnior, trata-se do resultado da reestruturação do planejamento energético do Estado:

“Contemplamos a avaliação dos riscos ambientais possíveis, associado com o órgão licenciador que tem atuação importante na avaliação dos processos de licenciamento e que vem apresentando comprometimento forte com a área ambiental e também com o desenvolvimento econômico sustentável, permitindo dar esta resposta para sociedade na atração de empreendimentos que farão com que a economia gaúcha retome o seu crescimento”.

“Uma rede que vai dar uma autonomia para o Vale do Taquari como um todo para os próximos 15 anos, ou seja, vai liberar 50% mais da energia que o Vale tem hoje à disposição”, afirma o presidente da cooperativa Certel, Erineo José Hennemann.

Conforme o Palácio Piratini, a liberação de Licenças de Instalação reforça o compromisso de valorizar empreendimentos dessa natureza: “Subsidiando, acelerando processos e facilitando a instalação de projetos de geração, transmissão e distribuição de energia, fortalecemos a expansão do setor através de políticas e instituições que tornam o ambiente favorável para o desenvolvimento de energia limpa”.

PCH Cachoeira Cinco Veados

– Empresa Rinchão dos Albinos Energética S.A.;
– Empreendedor: Grupo Havan;
– Localização: entre os municípios de Quevedos e São Martinho da Serra, na região Central (rio Toropi);
– Investimento: R$ 75,5 milhões;
– Empregos gerados: 300;
– Potência: 16,22 MW (capaz de abastecer 35 mil residências);
– Início das obras: outubro de 2019.

PCH Cerquinha III

– Empresa Cerquinha III Energética S.A.;
– Empreendedor: Ônix Distribuidora;
– Localização: Bom Jesus (rio Cerquinha);
– Investimento: R$ 37 milhões;
– Empregos gerados: 200;
– Potência: 7,27 MW (capaz de abastecer 17 mil residências);
– Início das obras: outubro de 2019.

LT e subestação Marau II

– Empreededor: cooperativa Coprel;
– Conexão: subestação Vila Maria a subestação Marau II;
– Investimento: R$ 14 milhões;
– Extensão: 16 quilômetros;
– Empregos gerados: 120;
– Tensão: 138 kV (5.700 famílias beneficiadas em 11 municípios);
– Início das obras: agosto de 2019.

LT cooperativa Certel

– Conexão: Lajeado a Teutônia;
– Investimento: R$ 12 milhões;
– Extensão: 102 quilômetros;
– Empregos gerados: 150;
– Tensão: 69 kV (400 mil pessoas beneficiadas em 48 municípios);
– Início das obras: setembro de 2019.

(Marcello Campos)

Deixe seu comentário: