Últimas Notícias > Esporte > Pelo jogo de ida das quartas de final da Libertadores, o Inter perdeu por 2 a 0 para o Flamengo no Maracanã

A Justiça apreendeu o Porsche de Romário avaliado em 350 mil reais

Carro está registrado em nome da irmã do senador, mas foi encontrado no condomínio onde ele mora. (Foto: Rafagon/Agência Senado)

A Justiça apreendeu um Porsche Macan do candidato do Podemos ao governo do Rio, Romário. O carro, avaliado em R$ 350 mil, segundo a tabela Fipe, foi encontrado no condomínio onde o senador mora, na orla da Barra da Tijuca. A apreensão aconteceu na terça-feira (14).

O veículo está registrado em nome de Zoraidi de Souza Faria, irmã do senador. A Justiça, no entanto, entende que o Porsche pertence de fato a Romário e que a documentação em nome da irmã era apenas uma maneira de o candidato evitar perder bens para pagar dívidas com credores.

No mês passado, outros dois carros já haviam sido apreendidos: um Audi RS6 Avant e um Peugeot Allure, avaliados em R$ 500 mil. A Justiça ainda busca um Hyundai Elantra, em nome de Zoraidi, e um Range Rover, registrado pela mãe do senador. Todos os veículos já estão penhorados, e a tendência é que os carros que já foram apreendidos sejam leiloados para amortizar o passivo com um credor do senador — esta dívida gira em torno de R$ 20 milhões, de acordo com documentos do processo.

Desde dezembro de 2014, o veículo já acumulou 68 multas — a mais recente há vinte dias —, a maioria por excesso de velocidade. Uma consulta no site do Detran mostra que 166 infrações foram registradas em nome de Zoraidi nos últimos cinco anos, em um total de 795 pontos na carteira de habilitação.

Em fevereiro, ele afirmou que usava o carro “emprestado” da irmã. “Não há nada que impeça ou proíba andar ou dirigir carro de terceiros ”, disse na ocasião. O advogado de Zoraidi, Carlos André Ribas de Mello, informou que tomará as medidas cabíveis para reverter a apreensão e disse que os bens são da sua própria cliente e não do senador.

Casa penhorada

A Justiça determinou a penhora de uma casa de Romário, como garantia do pagamento do montante devido a um credor. O imóvel, comprado por R$ 6,4 milhões, fica em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Também foram penhorados R$ 4,8 milhões que Zoraidi de Souza Faria, irmã do senador e também ré no processo, mantém em um plano de previdência privada no Banco do Brasil.

Ele tem negado irregularidades. No início do mês, ao se lançar candidato ao governo, ele citou as suspeitas de ocultar patrimônio:

“O dinheiro é meu, consegui com meu suor. O meu dinheiro dou para quem quiser. Dou para minha irmã, para minha mãe, para o meu irmão. Não tem R$ 1 de dinheiro público aí. Está tudo declarado no Imposto de Renda da minha mãe e da minha irmã”, afirmou.

A casa não aparece na lista de bens entregue pelo senador ao Tribunal Superior Eleitoral e foi declarada por Zoraidi à Receita Federal. Quando a existência do imóvel foi divulgada pelo jornal O Globo, em fevereiro, a antiga proprietária, a advogada Adriana Sorrentino, contou que tinha feito a venda para Romário. Um vizinho também relatou que o imóvel, que foi reformado, pertence ao candidato.

 

Deixe seu comentário: