Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O presidente do Supremo acaba com a trava que inibia o uso político do Conselho Nacional de Justiça

A Justiça determinou que seja feita uma avaliação psiquiátrica da adolescente de 12 anos que esfaqueou uma colega no litoral gaúcho

A vítima foi atingida no peito, no braço e na cabeça. (Foto: Divulgação)

O juiz da 2ª Vara Criminal do Foro de Tramandaí, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, determinou a realização de uma avaliação psiquiátrica da adolescente de 12 anos acusada de agredir uma colega de 15 anos com uma faca em frente a uma escola no balneário Pinhal. O magistrado também determinou a transferência da agressora para outra escola e a proibiu de se aproximar da vítima.

“Após ouvir o representante do Ministério Público e a defesa, é determinada a realização de avaliação psiquiátrica da representada. Caso constatada a necessidade de internação, que se proceda de imediato, assim como eventual tratamento ambulatorial, se for o caso. É determinada a imediata transferência da adolescente para outra escola, preferencialmente de outro município, para evitar outros conflitos, por retaliação, bem como preservar a vítima, estando a representada proibida de qualquer contato com esta”, decidiu o juiz.

O magistrado explicou que, após ouvir o promotor de Justiça e a defesa, justificou a decisão afirmando se tratar de uma menina de 12 anos, primária, e que o caso apresenta peculiaridades que não autorizam a internação.

A briga entre as duas adolescentes aconteceu no final da tarde de quarta-feira (08). O desentendimento teria sido motivado por fofoca. As duas já haviam brigado antes, segundo a Polícia Civil, que afirmou que a agressão com a faca foi planejada. O utensílio pertencia ao pai da agressora.

A vítima foi atingida no peito, no braço e na cabeça. Apesar dos ferimentos, ela passa bem. O Ministério Público pediu a internação da adolescente de 12 anos. O processo tramita em segredo de Justiça.

Deixe seu comentário: