Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Filha diz que Flordelis sabia de plano para matar pastor

A Justiça manteve a prisão de um rapaz por estupro virtual contra um bebê. A mãe da criança também foi indiciada

A Justiça aceitou o pedido da Polícia Civil e converteu em preventiva a prisão temporária do rapaz de 25 anos indiciado por estupro virtual. (Foto: Reprodução)

A Justiça aceitou o pedido da Polícia Civil e converteu em preventiva a prisão temporária do rapaz de 25 anos indiciado por estupro virtual e por pedir para uma mãe abusar de seu bebê de 1 ano, em Araçariguama (SP). Os dois foram detidos em 16 de janeiro.

Segundo a polícia, o celular de Paulo Ricardo dos Santos passou por perícia e as fotos, que eram pedidas por ele por WhatsApp, foram recuperadas pelo Instituto de Criminalística. O morador de Itu (SP) também responde por extorsão. A mãe do bebê, presa em Araçariguama, vai responder por estupro de vulnerável. O bebê está sob os cuidados dos avós maternos.

O portal de notícias G1 teve acesso a prints de mensagens trocadas entre os dois, que se conheceram pelo Facebook em abril de 2018 e enviavam fotos íntimas um para o outro. No dia 24 de dezembro, Paulo pediu para que a jovem, de 22 anos, mandasse imagens pornográficas do bebê.

A mulher encaminhou imagens do pé da criança, dela tomando banho e, por fim, simulando sexo oral na menina. O material foi pedido por Paulo por meio de postagens públicas no perfil da jovem na rede social.

“Cadê as fotos peladas sua e da sua filha que você manda no Whats que você disse que ia mandar?”, disse o rapaz preso em uma das publicações no mural do Facebook da mãe.

Perfis fakes

Segundo o boletim de ocorrência, durante as conversas, Paulo afirmou que apagaria a publicação quando recebesse a foto da criança. O suspeito também disse ter vários outros perfis para fazer mais publicações. A mulher então mandou mensagens pedindo para ele apagar a postagem.

As conversas foram registradas durante vários dias. Nas mensagens enviadas por Paulo, ele mostra irritação com o fato da jovem demorar para mandar mais fotos dela e da menina.

Em outra conversa, quando a mãe se compromete a tirar mais fotos, o rapaz orienta sobre como devem ser as imagens e a manda ficar pelada sobre a menina.

Investigação

A mulher procurou a delegacia de Araçariguama e afirmou que, no início, mandava fotos dela nua. Porém, tempos depois, Paulo começou a insistir por mais material pornográfico da mãe com a filha.

As polícias de Araçariguama e Itu conseguiram identificar o rapaz. O suspeito foi levado para a cadeia em Pilar do Sul (SP) e irá responder por extorsão e estupro virtual por conta das ameaças de publicar as fotos.

A mãe da menina, que denunciou o rapaz, foi autuada por estupro de vulnerável e responderá por fotografar e encaminhar fotos da criança nua. A mulher foi levada para Cesário Lange (SP).

Deixe seu comentário: