Últimas Notícias > Colunistas > Em Santa Maria, Bolsonaro reafirmou apoio à flexibilização da posse de armas

Microsoft ajusta Windows para permitir que os pen drives sejam removidos sem ejetar

Desligamento da gravação em cache permite que as mídias sejam removidas a qualquer momento. (Foto: Divulgação)

A Microsoft publicou um documento de suporte confirmando que o Windows 10 não utiliza mais a gravação em cache para mídia removível a partir da versão 1809. A consequência dessa mudança é que não é mais necessário utilizar o recurso de “ejetar” ou “remover com segurança” para desconectar pen drives, cartões de memória e outras mídias externas.

A gravação em cache é um recurso em que o Windows cria uma espécie de “ponte rápida” entre a gravação de dados informada ao usuário e a gravação na mídia (como um pen drive). Com essa tecnologia, todas as operações de escrita e gravação aparecem como concluídas assim que os dados são colocados nessa “ponte”. Mas a gravação só termina efetivamente após os dados “atravessarem” essa ponte – um procedimento que não é informado na tela. O recurso de “ejetar” confirma que um dispositivo pode ser removido quando todos os dados finalizarem o trajeto.

Como o Windows 10 não utiliza mais o cache, todas as gravações em mídia removível são efetivas. Quando um processo acabou na tela, ele realmente foi finalizado e a mídia já pode ser removida. Apesar da mudança reduzir o risco de perda de dados, nem todos os efeitos são positivos. O objetivo da gravação em cache é acelerar os pen drives, então alguns dispositivos podem parecer mais lentos sem esse apoio.

Como conferir a versão do Windows

Para saber se você possui a versão 1809 do Windows: abra o menu Iniciar; digite “winver”; tecle “Enter”. A janela mostrará a versão do Windows. Caso a janela informe “Versão 1809” ou outro número posterior, a gravação em cache deve estar desativada.

Atualização

Depois de quase dois meses de atraso, a Microsoft está liberando nesta terça-feira (21) a Atualização de Maio de 2019 do Windows 10, que num primeiro momento estava planejada para ser lançada em abril deste ano, mas diversos problemas encontrados atrapalharam o lançamento da atualização.

Ela inclui um novo tema para o Windows 10, suporte para o Kaomoji, uma nova ferramenta de sandbox, e a separação da Cortana e do sistema de pesquisa do Windows, que passam a ser duas funções diferentes dentro do Windows 10, e não mais a mesma ferramenta.

Junto com a atualização, a Microsoft também está disponibilizando uma dashboard de saúde do sistema, que mostra o status geral e indica problemas com qualquer atualização do Windows. A atualização já está disponível para todos os computadores com Windows 10, e pode ser baixada através do painel de controle do Windows Update, que pode ser acessado pelo menu de Configurações, na aba Atualizações & Segurança.

Deixe seu comentário: