Últimas Notícias > Notícias > Ciência > Mancha vermelha de Júpiter é um furacão de centenas de anos, que está encolhendo

A prefeitura avalia que a cooperação com o governo do Estado tem ajudado a reduzir a criminalidade em Porto Alegre

Redução no volume de ocorrrências é atribuída a fatores como o cercamento eletrônico. (Foto: Joel Vargas/PMPA)

Ao apresentar dados oficiais sobre a segurança pública em Porto Alegre, a prefeitura atribuiu a redução de índices de criminalidade na capital gaúcha à maior agilidade na troca de informações e à parceria com o governo do Estado em ações contra a violência. A conclusão foi manifestada na manhã dessa quinta-feira, no Paço Municipal, durante a quarta reunião de trabalho do GGIM (Gabinete de Gestão Integrada Municipal).

Conforme dados da SSP (Secretaria da Segurança Pública), no período de 1º de janeiro a 30 de abril os roubos de veículos diminuíram 41,05%. A avaliação é de que um dos fatores que impactaram na queda das ocorrências desse tipo foi o cercamento eletrônico implantado em agosto do ano passado. A cada dia, o sistema monitora em média 850 mil veículos e identifica cinco carros furtados ou roubados – até hoje, são quase 500 unidades recuperadas.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior convidou os integrantes do GGIM a baixarem o aplicativo “Detetive Cidadão”, que permite fotografar a placa de um veículo suspeito e verificar a sua situação. Quando ocorre um alerta de roubo ou furto, o sistema de monitoramento emite imediatamente uma notificação à Brigada Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Guarda Municipal.

Já o número de vítimas de homicídios caiu pela metade em relação ao mesmo mês em 2018, passando de 58 para 29. É o menor total desde 2010, quando foram registradas 26 mortes. No primeiro quadrimestre deste ano, houve uma queda de 45,2% frente aos 230 óbitos do mesmo período do ano passado, totalizando neste ano 126 mortes – menor número na última década.

Parceria

A SMSEG (Secretaria Municipal de Segurança) também participa da mobilização contra o crime. Somente neste ano, entre janeiro a abril, a Guarda Municipal já capturou nove foragidos da Justiça, deteve 12 pichadores e efetuou 211 operações. A atuação é feita em conjunto com a Brigada Militar e Polícia Civil.

“Estamos no caminho certo. Vamos seguir trabalhando para que os dados de cada órgão dialoguem. Este é um esforço municipal, estadual e federal”, diz o secretário-adjunto estadual de Segurança Pública, Marcelo Gomes Frota. Para o comandante-geral da Brigada, Mário Ikeda, a parceria com as forças de Segurança do município, centralizada no GGIM, reflete positivamente nos números.

Ao apresentar os resultados e mostrar os bairros com maiores ocorrências, a chefe de Polícia Civil, delegada Nadine Anflor, ressaltou a parceria da prefeitura. “Temos preocupação em reduzir ainda mais os índices de violência na Capital”, ressalta. Ela também anunciou para o segundo semestre a inauguração do Departamento Estadual de Proteção a Grupos de Vulneráveis em Porto Alegre, que vai atender crimes contra crianças, adolescentes, mulheres e idosos.

Dentre as pautas temáticas fixas do GGIM, estão: roubo e furto de veículos, comércio ilegal, Código de Postura, integração do sistema de informação, colaboração para punibilidade e monitoramento de invasões. Também serão tratadas ocorrências de furto de fios e cabos, transporte público, pessoas em situação de rua, flanelinhas e Copa América. O GGIM foi instalado oficialmente em 25 de abril. Os integrantes se encontrarão mensalmente para ampliar a discussão e execução de ações integradas de prevenção e enfrentamento da violência e criminalidade.

(Marcello Campos)

Deixe seu comentário: