Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Amsterdã lança um guia de bom comportamento para turistas

A Seleção Brasileira descarta o clima de amistoso contra a Argentina: “É outro jogo”

Alisson deve retornar à Seleção Brasileira no confronto contra a Argentina. (Foto: Reprodução)

Após a monótona vitória por 2 a 0 sobre a Arábia Saudita, o técnico Tite afirmou que a Seleção Brasileira havia participado de um “jogo da amizade” em Riade. A expectativa para o desafio de terça-feira (16), contudo, é completamente diversa, tendo em vista que o adversário será a Argentina.

“Brasil e Argentina não tem friendly game [jogo amigável] nunca”, afirmou o treinador. Inclusive, Tite disse ter sido exagerada a expulsão do goleiro Al-Owais, que defendeu com a mão um chute de fora da área. Ciente de que não haverá tamanha cordialidade no clássico sul-americano, ele espera que os atletas não passem do limite.

“[O jogo contra a Argentina] tem uma característica de rivalidade, mas não pode transcender. A competitividade leal vai acontecer, o peso das camisas vai acontecer. São duas equipes que estão se reformulando, mas a Argentina seguramente não vai abrir mão de seus principais atletas, tão pouco nós”, avisou.

Para além do aspecto motivacional, o duelo dentro de campo também apresentará características diferentes na forma como ambos os times atuarão, de acordo com o meio-campista Renato Augusto.

“É outro jogo. Eles [os argentinos] não vão arriscar tanto como a Arábia arriscou. Em jogo grande assim, ninguém quer perder. Ninguém quer arriscar essa bola do zagueiro sair jogando. Vai ser um jogo totalmente diferente. Temos que estar preparados para isso”, afirmou ao Sportv.

Autor de duas assistências na vitória sobre os sauditas, o astro Neymar também projetou o clássico. “Falei no vestiário que o próximo jogo é especial por ser contra a Argentina. É uma grande seleção, com jogadores de qualidade. Ficamos felizes por enfrentar jogadores grandes. Isso torna o futebol mais gostoso”, declarou o camisa 10.

Alterações

Tite deve fazer seis substituições na Seleção Brasileira para o clássico contra a Argentina. Alisson, Danilo, Miranda, Filipe Luís, Arthur e Firmino estão nos planos da comissão técnica para começarem jogando nos lugares de Ederson, Fabinho, Pablo, Alex Sandro, Fred e Gabriel Jesus.

As mudanças não têm a ver com o futebol sonolento apresentado na vitória sobre a Arábia Saudita. Elas já estavam planejadas desde a convocação. Tite quer aproveitar os amistosos para dar chance à maioria dos atletas que estão no grupo.

Por “força máxima” entende-se jogadores que foram titulares na última Copa do Mundo ou ganharam essa condição nos últimos meses. A exceção é Arthur, que não esteve na Rússia, mas, mesmo assim, pode entrar na vaga de Fred, que saiu no intervalo do primeiro jogo.

Dos jogadores que entram, a dupla do Liverpool, Alisson e Firmino, hoje é titular mesmo. Danilo, Miranda e Filipe Luís ainda disputam posição no time e na lista de 23. O lateral-direito tem a concorrência de Daniel Alves, Fabinho e Fagner, enquanto os outros dois veem na idade os principais empecilhos a longo prazo, pensando na Copa do Mundo do Catar – Miranda terá 38, e Filipe Luís 37.

Se as substituições forem confirmadas, o Brasil entrará em campo com Alisson, Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Casemiro; Arthur (Fred), Renato Augusto, Coutinho e Neymar; Firmino.

Deixe seu comentário: