Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O preço da gasolina bateu recorde e chegou ao maior valor em dez anos

A Suíça investiga um suposto ciberataque russo à Agência Mundial Antidoping

A embaixada russa em Berna descreveu os relatos sobre os ataques virtuais à Agência Mundial Antidoping como "contos de fadas". (Foto: Reprodução)

Procuradores suíços investigam se agentes russos teriam tentado invadir virtualmente a Wada (Agência Mundial Antidoping), informou a OAG (Procuradoria-Geral da Suíça) neste sábado (15), ampliando o escopo de possíveis casos de espionagem contra instituições sediadas no país. Procedimentos criminais foram abertos em março do ano passado sob suspeitas de espionagem política, disse a procuradoria em comunicado.

“Como parte desses procedimentos, a OAG, em cooperação com o Serviço de Inteligência Federal, conseguiu identificar dois indivíduos”, disse a nota. “Os procedimentos criminais mencionados anteriormente… se referem a procedimentos criminais que são conduzidos pela Procuradoria-Geral devido a um ciberataque contra a Agência Mundial Antidoping”, acrescentou o documento.

A procuradoria disse que os indivíduos em questão são os mesmos identificados pelo serviço de inteligência suíço, que na sexta-feira disse ter frustrado um plano russo que mirava um laboratório suíço utilizado para testar agentes nervosos. A procuradoria disse que não daria mais informações sobre o caso, que ainda não fora revelado até agora.

Doping generalizado de atletas russos

A imprensa suíça disse neste sábado que os escritórios da Wada e do COI (Comitê Olímpico Internacional) em Lausanne haviam sido alvos de ataques. Ambas as organizações nos últimos anos têm investigado o doping generalizado de atletas russos, o que levou ao banimento de dezenas de competidores russos de eventos esportivos internacionais.

A embaixada russa em Berna descreveu no sábado os relatos sobre os ataques virtuais à Wada como contos de fadas e como tentativas de desestabilizar a agência antidoping da Rússia. “É digno de nota que essas publicações, que incluem adjetivos como ‘suspeito’ e ‘presumível’ apareceram imediatamente após o Comitê Revisor de Compliance da Agência Mundial Antidoping emitir uma recomendação para levantar a suspensão da agência antidoping russa”, disse a embaixada em nota.

Comitê recomendou o restabelecimento da Rusada 

“É difícil evitar a impressão de que os contos de fada sobre hackers russos atacando a Wada sejam tão necessários agora”. Na sexta-feira, o Comitê Independente de Revisão da Wada recomendou o restabelecimento da Rusada (Agência Russa Antidoping) na próxima reunião do comitê executivo da Wada no dia 20 de setembro. Tanto a Wada quanto o COI estavam indisponíveis para comentários imediatos neste sábado.

Violações de doping patrocinadas pelo Estado

Em 2015, a Wada acusou a Rússia de várias violações de doping patrocinadas pelo Estado e declarou que a Rusada não cumpria o Código Mundial Antidoping. Em agosto do ano passado, a organização divulgou um roteiro para readequação a 12 critérios que a Rússia teve que cumprir antes que um comitê pudesse recomendar a reintegração dos laboratórios do país.

 

Deixe seu comentário: