Últimas Notícias > Notícias > A “Primavera dos Museus” agita a programação cultural de Porto Alegre nesta semana

A tática da Mercedes funcionou, Hamilton superou Verstappen e venceu o Grande Prêmio de Fórmula 1da Hungria

Hamilton ultrapassa Verstappen para vencer GP da Hungria. (Foto: Reprodução)

Após perseguir Max Verstappen durante quase todo o Grande Prêmio da Hungria de Fórmula 1 na manhã deste domingo (4), Lewis Hamilton superou o holandês nas voltas finais graças à jogada tática da Mercedes e venceu mais uma corrida.

A briga entre Verstappen e Hamilton foi impressionante. O jovem holandês de 21 anos de idade mostrou habilidade ao se defender do pentacampeão mundial, que insistiu muito na ultrapassagem. A Mercedes decidiu chamar seu piloto para os boxes perto do 50ª giro na tentativa de perturbar mais o pole. A estratégia funcionou, o inglês acabou com a diferença e superou o adversário nas voltas finais.

Sebastian Vettel, da Ferrari, conseguiu ultrapassar companheiro Charles Leclerc também no fim da corrida e completou o pódio com a terceira colocação.

O próximo Grande Prêmio de Fórmula 1 acontece no dia 1º de setembro, no circuito de Spa-Francorchamps, na Bélgica. A largada será às 10h10min (de Brasília-DF).

Largada

A largada do GP da Hungria foi agitada. O pole Max Verstappen conseguiu se manter na ponta com tranquilidade e deixou a briga por posições para trás. A disputa, então, ficou entre as Mercedes de Valtteri Bottas e Lewis Hamilton. O finlandês e o britânico largaram em segundo e terceiro, respectivamente, e acabaram se tocando.

Bottas fritou os pneus ao tentar se defender nas duas primeiras curvas, tocou no companheiro, ainda acabou com a asa dianteira danificada por um toque na Ferrari de Charles Leclerc e caiu de segundo para quinto. Além disso, o finlandês teve que parar nos boxes antes do previsto para ajustar o carro e foi para último.

Verstappen seguiu forte na ponta no início da corrida e Lewis Hamilton acelerou para entrar no ritmo do holandês. A distância entre os dois ficou em 2 segundos nas primeiras voltas.

Disputa acirrada

Pilotos da Toro Rosso, Daniil Kvyat e Alexander Albon protagonizaram uma batalha acirrada nas 12ª e 13ª posições. O russo foi firme com o companheiro, que acabou indo parar fora da pista.

Aos poucos, Hamilton foi se aproximando de Verstappen e diminuiu a diferença para menos de um segundo. A asa móvel na reta, portanto, ficou permitida, o inglês avisou que seus pneus “estavam muito bons” e foi para cima. Enquanto isso, o holandês insistia aos mecânicos da Red Bull que estava perdendo muita aderência.

Verstappen teve que ir para os boxes para trocar os pneus. O holandês retornou em segundo lugar com pneus duros/brancos, pronto para não parar mais.

Ferrari

Os carros de Charles Leclerc e Sebastian Vettel não conseguiram se encontrar no circuito de Hungaroring. Os pilotos não ficaram à frente nem no momento em que Verstappen parou nos boxes.

Apesar de não conseguirem entrar na briga pela ponta, tanto Leclerc quanto Vettel se mantiveram bem nas terceira e quarta posições.

Pitstop

Estrategicamente, a Mercedes chamou Lewis Hamilton para os boxes para a troca de pneus antes mesmo de Verstappen parar de novo. Lembrando que o pentacampeão fez a primeira parada muito depois que o adversário holandês. O inglês voltou em segundo lugar com pneus médios/amarelos.

Pelo rádio, Verstappen mostrou-se preocupado com essa parada de Hamilton. Não restou outra alternativa para a Red Bull a não ser permanecer na pista.

Parada

Hamilton acabou com a diferença de tempo entre ele e Verstappen e, com o carro mais inteiro, conseguiu a ultrapassagem, selando a vitória no Grande Prêmio da Hungria.

Com os pneus muito desgastados, Verstappen, que não tinha mais chance de vencer, resolveu parar para manter a segunda colocação e garantir a volta mais rápida para somar um ponto extra.

Deixe seu comentário: