Últimas Notícias > Notícias > O Banrisul realiza nesta semana mais uma edição do seu Fórum de Tecnologia da Informação

Última participação de Stan Lee em filmes da Marvel será em “Vingadores: Ultimato”

Stan Lee participou da criação de super-heróis icônicos como Homem-Aranha, Thor, Hulk, X-Men, Pantera Negra, Demolidor e Homem de Ferro. (Foto: Reprodução)

05O produtor de “Vingadores: Ultimato”, Kevin Feige, já tinha dito que Stan Lee poderia aparecer no filme, assim como fez em outras produções da Marvel. Agora, além de certeza, sabe-se que essa será a última participação do mestre dos quadrinhos em algum trabalho da produtora.

Desde 2000, foram pelo menos 27 aparições. A primeira delas, naquele ano, foi em “X-Men”, quando ele fez um vendedor de hot dog. “É seu último compromisso com o cinema”, disse o diretor Joe Russo ao site Mashable.

Anteriormente, ele havia dito que não tinha certeza se Lee havia gravado uma cena para o próximo “Homem-Aranha: Longe de Casa”.

Enquanto os irmãos Russo não diziam como, exatamente, seria a participação especial de Lee no filme, eles estavam felizes em relembrar o tempo com a lenda dos quadrinhos.

Anthony Russo, que se autodenomina “nerd dos quadrinhos” quando criança, lembra como foi “estranho”, de um jeito bom, quando Lee ia ao set de filmagem.

“Nós temos todas essas estrelas de cinema no set, e quando Stan chegou ao set, todo mundo era como criança novamente”, disse ele. “Sempre foi muito divertido filmar essas participações porque ele era muito charmoso”, completou.

Stan Lee morreu em novembro do ano passado, aos 95 anos, e, embora os fãs possam se sentir tristes ao ver o rosto dele na tela pela uma última vez, “Ultimato” parece ser um bom final. “Eu tenho de dizer, eu acho surpreendente que essa seja sua última aparição”, comentou Joe.

“Vingadores: Ultimato” chega aos cinemas no dia 25 de abril.

Documentário

Joe e Anthony Russo revelaram que estão trabalhando em um documentário sobre Stan Lee.

“Amamos Stan Lee e acho incrivelmente especial que Ultimato terá sua última participação. Somos fascinados pela vida de Stan Lee e na verdade estamos desenvolvendo uma pequena coisa que tem a ver com seu trabalho na Marvel. Ainda não estamos prontos para apresentar ou falar disso, mas é como um documentário”, afirmou Anthony.

Stan Lee

Stanley Martin Lieber nasceu em 1922, em Nova York, nos Estados Unidos. Começou a trabalhar em HQs com o pseudônimo de Stan Lee em 1939, contratado por John Goodman, fundador da Timely Publications e primo de sua mulher, Joan.

Ele se tornou um dos nomes mais importantes dos quadrinhos americanos ao criar super-heróis como Homem-Aranha, Thor, Hulk, X-Men, Pantera Negra, Homem de Ferro, Doutor Estranho e Demolidor.

Roteirista e editor da Marvel, foi um dos responsáveis por transformar a empresa na maior editora de quadrinhos do mundo a partir de 1961.

Após a mudança do nome da editora, primeiro para Atlas Comics, e depois para Marvel Comics, Lee revolucionou o mercado de quadrinhos ao modernizar o gênero de heróis com criações para um público mais velho, como o lançamento de “Quarteto Fantástico”.

Com dramas familiares e heroísmos que utilizavam elementos de ficção científica, as histórias ajudaram na fama de personagens mais complexos e realistas da Marvel em relação à sua principal concorrente, a DC.

O mesmo aconteceu com o Homem-Aranha em 1962, um jovem adolescente que dividia suas aventuras com problemas no colégio e contas a pagar, e que se tornou um dos heróis mais populares dos quadrinhos.

Em parceria com artistas como Jack Kirby e Steve Ditko, Lee ainda criou outros personagens icônicos, como Hulk, Thor, Homem de Ferro e Demolidor.

Em 1963, com a cabeça no movimento por direitos civis de negros no Estados Unidos, lançou os X-Men, uma equipe de mutantes que eram marginalizados e hostilizados pelos humanos.

Em 1981, Lee transformou seus heróis em desenhos animados exibidos por emissoras de TV.

Quando a Marvel Comics e a Marvel Productions foram adquiridas pela New World Entertainment em 1986, os horizontes do quadrinista foram se expandido ainda mais.

Lee teve a oportunidade de se envolver mais profundamente na criação e desenvolvimento de filmes e seriados. Ele constantemente fazia aparições nas produções do estúdio.

“Meu pai amou todos seus fãs. Ele era o melhor homem e o mais decente”, comentou a filha do editor, Joan Celia Lee.

Deixe seu comentário: