Sábado, 07 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fair

Notícias Mais de 80% do rebanho gaúcho foi vacinado contra a febre aftosa

A expectativa é atingir uma cobertura vacinal superior a 90%. (Foto: Fernando Dias/Ascom Seapdr)

A cobertura da vacina contra a febre aftosa já abrange 81,4% do rebanho nas propriedades do Rio Grande do Sul, conforme o mais recente relatório da Seapdr (Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural). Esse índice se refere às doses cuja aplicação já foi comprovada pelos produtores junto às Inspetorias de Defesa Agropecuária de cada região do Estado.

Os números ainda são parciais porque o produtor pode declarar a vacinação dos animais até esta sexta-feira, 7 de junho. “Além disso, as digitações dos dados seguirão ser realizadas até o final de junho pelos servidores das unidades locais da Secretaria”, explica o fiscal estadual agropecuário Marcelo Göcks.

A expectativa é atingir uma cobertura vacinal superior a 90%, sendo que neste ano a sofreu alterações na sua formulação, com redução na dosagem de aplicação. “Estamos trabalhando intensamente para atingir a meta e garantir mais uma vez que o nosso Estado fique livre desta grave doença”, declarou o secretário Covatti Filho.

Os produtores devem comprar as doses necessárias para a vacinação de todo o seu rebanho em casas agropecuárias credenciadas pela Seapdr. Em seguida, devem comprovar a vacinação através da apresentação da nota fiscal de compra e declaração do quantitativo de animais vacinados, nas inspetorias ou escritórios de Defesa Agropecuária.

Aqueles que não comprovarem a vacinação serão alvo de autuação, conforme determinação prevista no Decreto Estadual 52.434, de 2015. Dentre as medidas previstas para esse tipo de pendência está a interdição da propriedade até que o proprietário providencie a regularização dos procedimentos.

Situação até agora

– Índice vacinal na população de bovídeos: 81,4%;

– Índice vacinal de propriedades com bovídeos: 78,4%.

– População bovídea envolvida na etapa: 12.596.856;

– População bovídea vacinada: 10.253.633;

– Propriedades envolvidas na etapa: 291.094;

– Propriedades fiscalizadas pelo Serviço Veterinário Oficial: 5.110 (quantidade que supera a meta inicial de 4.366, ou 1,5% do total).

Importância

De acordo com o Departamento de Defesa Agropecuária da Seapdr, a vacina contra a febre aftosa neste ano sofreu alterações na sua formulação, com redução na dosagem, de 5 para 2 mililitros, e passou a ser bivalente, com proteção contra os vírus de tipo “A” e “O”. As apresentações comercializadas também mudaram para 15 e 50 doses.

A febre aftosa é uma doença viral, altamente contagiosa e de rápida disseminação, com impactos econômicos e sociais nos locais onde ocorre. Os últimos focos da doença no Estado ocorreram nos anos 2000 e 2001 e acarretaram em graves prejuízos econômicos, como o sacrifício e abate sanitário aproximadamente 29 mil animais.

Os gastos são de U$$ 25 milhões em custos diretos, além de perdas econômicas geradas pelo impedimento do comércio nacional e internacional de produtos de origem animal e vegetal. Em 2018, ambas as etapas de vacinação, em maio e novembro, alcançaram os 97% de cobertura.

(Marcello Campos)

Todas de Notícias

Compartilhe esta notícia:

O Grêmio encerrou a rodada em antepenúltimo lugar no Brasileirão
Brasileiros vencem a 36ª Maratona Internacional de Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar