Últimas Notícias > Colunistas > Governo federal vai colocar em dia pagamentos de obras no RS

“Abraços de pai grátis”: professor oferece conselhos e carinho em Parada LGBT

(Fotos: Reprodução/Facebook @Pride LGBT)

Por Juliano Castello

“Pensava em colocar um sorriso no rosto das pessoas”, essa foi a frase usada pelo professor americano Scott Dittman, de 44 anos, para definir seu gesto durante a Pittsburgh Pride, a Parada LGBTI+ da cidade que fica no estado da Pensilvânia.

Ele foi convidado por sua amiga Denna, integrante da Free Mom Hugs (“Abraços de Mãe Grátis”). A instituição acolhe e oferece auxilio para jovens expulsos de casa devido a orientação sexual ou identidade de gênero.

A ação teve uma grande repercussão na internet. Em entrevista para o site americano Buzz Feed News ele afirmou “Eu me virei e ela estava parada na minha frente com lágrimas nos olhos”, Scott usava uma camisa escrito “Abraços de Pai Grátis’’.

homem abraços pai grátis parada lgbt

O jovem da foto à esquerda, segundo Scott, foi abandonado por seus pais após se assumir gay aos 19 anos.“Ele começou a soluçar de tanto chorar e depois nos agradeceu. Foi uma honra estar ao seu lado, mas ao mesmo tempo, muito triste” disse o professor.

homem abraços pai grátis parada lgbt

Um misto de sentimentos invadiram Scott naquele dia. Segundo ele, os jovens demonstravam alegria, felicidade, tristeza, raiva e principalmente abandono. No Facebook, ele publicou um relato sobre o que sentiu com a experiência.
“Imagine isso, pais. Imagine que seu filho se sinta tão rejeitado por vocês que ele se entrega nos braços de um completo estranho e soluça de tanto chorar só porque aquele estranho está vestindo uma camisa oferecendo abraços de um pai”, escreveu ele.

O professor também recebeu inúmeras mensagens de pais pedindo orientação, além de outros jovens procurando uma palavra de consolo.

Para finalizar, o professor publicou: “E se por acaso alguém conhecer essas pessoas, por favor, avise-as que elas podem vir até a mim a qualquer momento que precisarem de um pai substituto para conversar. Eu estarei lá.”

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário: