Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > O ex-advogado de Donald Trump voltou a dizer que comprou o silêncio de mulheres a mando do presidente americano

Advogado diz que atriz pornô quer devolver dinheiro para o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

(Foto: Reprodução)

A atriz pornô Stephanie Clifford afirmou que quer devolver os US$ 130 mil recebidos em 2016 para garantir seu silêncio sobre sua suposta relação com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Em troca, ela pede que o acordo seja revogado, informou o jornal “The New York Times”.

O advogado de Clifford, Michael Avenatti, detalhou o pedido em uma carta publicada pelo veículo e endereçada ao advogado pessoal de Trump, Michael Cohen. No texto, Avenatti afirma que a transferência seria efetuada até sexta-feira (16) e que o prazo de resposta seria até esta terça (13), ao meio-dia. De acordo com os termos originais, o acordo seria anulado caso Clifford devolvesse a quantia recebida.

Trump teria tido uma relação com a atriz durante aproximadamente um ano, em um período em que já era casado com Melania – entre 2006 e 2007. Clifford trouxera o caso à tona durante a campanha presidencial norte-americana em 2016, mas o advogado de Trump estabeleceu um acordo de confidencialidade com a mulher.

Dentre as diretrizes, havia a entrega de todas as fotos e mensagens de texto relativas ao caso, além dos nomes de todas as pessoas com as quais ela compartilhara esse tipo de informação. O contrato também aponta que Clifford não poderia dar declarações sobre o assunto para qualquer pessoa, além de não tentar contatar o presidente. Caso as cláusulas não forem cumpridas, a estrela pornográfica poderia pagar multa de até US$ 1 milhão.

Reportagens desfavoráveis

Os advogados de Trump normalmente tentam abafar reportagens desfavoráveis. Em 2006, um deles, Marc Kasowitz, apresentou uma ação contra o biógrafo Timothy O’Brien, alegando que o livro chamado TrumpNation (NaçãoTrump, em tradução literal) subestimava o patrimônio líquido do republicano. Um juiz de New Jersey arquivou o processo.

Durante a campanha presidencial, Trump ameaçou o jornal The New York Times com uma ação legal por publicar dois artigos sobre mulheres que o acusavam de assédio sexual. As duas histórias, segundo o republicano, “serão parte de uma ação judicial que estamos preparando contra eles”.

Em janeiro, outro advogado de Trump, Charles Harder, ameaçou Michael Wolff – autor do livro Fire and Fury (Fogo e Fúria, em tradução livre) com um processo se ele publicasse a obra.

Stephanie Clifford contou sua história para a repórter Jordi Lippe-McGraw da revista InTouch em maio de 2011. A entrevista não foi publicada e permaneceu armazenada nos arquivos do veículo, que não explicou por que não publicou a história. A agência de notícias Associated Press informou que quatro ex-funcionários da revista disseram que os advogados de Trump ameaçaram processar.

O caso surgiu cinco meses depois no site de entretenimento Dirty. A InTouch publicou um artigo com mais de 5 mil palavras com a transcrição da entrevista no começo deste ano, depois que o jornal The Wall Street Journal noticiou o acordo de confidencialidade.

Deixe seu comentário: