Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Agência Nacional de Mineração alerta para possibilidade de rompimento de barragem em MG

Agora é lei: Indústrias chinesas têm um ano para extinguir testes em animais nos produtos de cosméticos

Indústrias chinesas terão um ano para se adequar a mudança. (Foto: Pixabay)
Por Gabriella Rocha*

O governo chinês aprovou uma nova legislação que propõe nove métodos de testar produtos da indústria de cosméticos sem a utilização de animais. O protocolo deverá entrar em vigor até 2020.

A informação é do Instituto de Ciências In Vitro (IIVS), que também afirma que as companhias que não adotarem a nova regulamentação receberão multas. A China tem um vasto histórico de crueldade com os animais, sabendo-se que, mesmo os produtos cuja confecção não era realizada no país, obrigatoriamente, para que fossem exportados, passavam por estes testes, já que os chineses não compravam materiais que não tivessem sido testados anteriormente em animais.
Devido este cenário, a lei demorou quatro anos até ser aprovada. O IIVS se juntou a Associação Nacional de Produtos Médicos da China (NMPA), que, juntos, convenceram o governo chinês de que o mundo mudou, e, países que não acompanharem a mudança, ficarão para trás. Com visão de pioneirismo e estratégica mercadológica, o país se adequará a nova onda global, que rejeita qualquer tipo de crueldade com animais. Antes tarde do que nunca, né?

*Estagiária sob supervisão de Marjana Vargas

Deixe seu comentário: