Últimas Notícias > Notícias > Geral > Morre aos 114 anos o homem mais velho do mundo

Analfabetismo cai para 6,8% no Brasil

Analistas afirmam que o analfabetismo não será erradicado no país até 2024. (Foto: Wilson Dias)

A taxa de analfabetos no Brasil caiu entre os anos de 2016 e 2018. Entre a faixa etária dos 15 anos ou mais a porcentagem caiu de 7,2%, em 2016 para 6,8% em 2018. As informações são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano passado eram cerca de 11 milhões de pessoas nessas condições.

Quando comparado com 2017 a queda foi de 0,1% o que representa menos de 121 mil analfabetos. Por conta das desigualdades regionais as regiões norte e nordeste não conseguiram atingir a meta imposta, em 2015, pelo Plano Nacional de Educação (PNE) que estabelecia uma porcentagem de 6,5% de analfabetos no país naquele ano. As outras regiões, por sua vez, conseguiram atingir o esperado.

A pesquisa revelou ainda que o analfabetismo está diretamente ligado a idade, ou seja, quanto maior for a idade maior será os índices de analfabetismo. Nos idosos a taxa teve um declínio de cerca de 2%. As pessoas acima dos 60 anos saíram de 20,4% para 18,6%. Vale ressaltar que, em 2018, a taxa era de quase 6 milhões de analfabetos.

A analista de Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE, Marina Águas, ressaltou que, por mais que a taxa seja significativa, pode não ser o bastante para que o país alcance a erradicação até o ano de 2024:

“Tem uma meta intermediária que foi de 2015, que era do analfabetismo ser de 6,5%. Até agora a gente não cumpriu a meta intermediária e a erradicação do analfabetismo em 2024. Para alcançarmos essa erradicação, os desafios são grandes, mas para acontecer vai depender do que a política pública vai fazer por este grupo para que essas pessoas sejam alfabetizadas” informou Marina.