Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Empresários recuam em onda de apoio a Bolsonaro para não se expor

Angela Maria: veja a repercussão da morte da cantora, a rainha do rádio

Angela morreu na noite de sábado, aos 89 anos. (Foto: Reprodução/Facebook)

Artistas e outras personalidades lamentaram neste domingo (30) a morte de Angela Maria, cantora considerada a rainha do rádio no Brasil. Angela morreu aos 89 anos, no fim da noite de sábado (29), no Hospital Sancta Maggiore, em São Paulo. Após 34 dias de internação, ela não resistiu a uma infecção generalizada. A cantora foi velada e sepultada neste domingo (30) no Cemitério Congonhas, na Zona Sul da capital paulista.

Veja repercussão:

Elza Soares, cantora, no Twitter: “Uma das maiores vozes do Brasil. Salva de palmas para essa rainha do rádio, que infelizmente acaba de sair de cena. Brilhe nos palcos do céu, minha querida.R.I.P Angela Maria.”

Alcione, cantora, no Instagram: “Foi-se a minha grande referência como cantora. Aprendi muito ouvindo Angela Maria cantar e, agora, junto com a saudade, ficam meus eternos agradecimentos por todas as coisas lindas que ouvi em sua voz. Toda a sua existência foi dedicada ao ofício de cantar. Perdemos a maior cantora do Brasil, de todos os tempos. Obrigada, Angela Maria, por você ter existido. Descanse em paz. Sua amiga e fã (Alcione).”

Daniel D’Angelo, marido da cantora, em entrevista: “A despedida foi uma coisa muito marcante. Vivíamos há 40 anos juntos, éramos muito juntos. Eu desci para a lanchonete para tomar café uns 45 minutos, que era o tempo de darem banho e trocar ela. E quando subi na UTI, tinha uma médica ao lado e uma enfermeira. Eu vi o cobertor e toquei o pé dela. A médica disse: ‘Seu Daniel, o coração dela parou. O senhor pode sair?’. Eu não acreditei. O céu hoje está em festa, o céu hoje está maravilhoso hoje.”

Lobão, cantor, no Twitter: “Angela Maria, nossa grande e querida rainha, morre aos 89 anos em SP. R.I.P.”

Rodrigo Faour, jornalista e autor da biografia de Angela, “A eterna cantora do Brasil”, no Facebook: “E hoje partiu aquela que foi uma das mais importantes e influentes cantoras do Brasil de todos os tempos. A Sapoti, Angela Maria, aos 89 anos, que teve uma carreira das mais longevas de nossa história musical, sem nunca se ausentar. Sempre no palco e gravando, de 1951 até hoje. O público foi sendo cativado por sua voz quente, potente e afinada, que tinha efeito ‘Abra-te, Sésamo’.

A cada vez que abria a boca para cantar, mais uma porta se abria, mais fãs fazia e novas oportunidades profissionais se apresentavam. Uma carreira absurdamente rica, com cerca de 60 músicas em parada de sucesso. Este foi um de seus muitos recordes que tive a honra de descrever na biografia que lancei há três anos, ‘Angela Maria – A eterna cantora do Brasil’. (…) Meus sentimentos a Daniel D’Angelo, sua família e toda a legião de fãs que tem em cada canto deste País.”

Fátima Bernardes, apresentadora, no Instagram: “Angela Maria se foi. Que orgulho ter conhecido a Angela ainda nos tempos do jornal ‘O Globo’ e de, anos depois, recebê-la no ‘Encontro com Fátima’. Que obra linda ela deixou pra nós!”

Serginho Groisman, apresentador, no Twitter: “Que triste a morte de Angela Maria. Uma voz maravilhosa que sempre foi reconhecida pelo povo. Uma artista popular e talentosa. R.I.P.”

Michel Temer, presidente, no Twitter: “Lamento a morte da cantora Ângela Maria, a nossa “Rainha do Rádio”, um dos ídolos que tanto influenciou grandes nomes da Música Popular Brasileira. Meus sentimentos à sua família e amigos.”

Ministério da Cultura, em nota oficial: “É com profundo pesar que o Ministério da Cultura (MinC) recebeu a notícia da morte da cantora Angela Maria, ocorrida na noite deste sábado (29) em decorrência de uma infecção. Natural de Conceição de Macabu, município do Estado do Rio de Janeiro, Angela, de 89 anos, estava internada há 34 dias em São Paulo. Ao longo da carreira, Sapoti – como era conhecida – foi eleita rainha do radio em 1954 e fez sucesso com canções como ‘Não tenho você’, ‘Babalu’, ‘Cinderela’, ‘Moça bonita’, ‘A noite e a despedida’, ‘Lábios de mel’, ‘Falhaste coração’, ‘Gente humilde’, entre outras. O Ministério da Cultura manifesta sinceros sentimentos de pesar à família, amigos, colegas e admiradores do trabalho da cantora, uma das maiores vozes da música brasileira.”

O cantor Agnaldo Rayol. “Não é fácil. Sempre fui fã de Ângela Maria, desde que me conheço como cantor. Depois tive esse grande privilégio de privar da amizade da Ângela. Cantamos várias vezes juntos, fizemos muitas coisas juntos, viajamos e tudo mais. Ângela Maria vai deixar um legado como poucos na história da música popular brasileira, porque sem dúvida alguma foi uma das maiores cantoras que o Brasil já ouviu em todos os tempos”, afirmou.

Deixe seu comentário: