Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Após críticas, Bolsonaro defende seu porta-voz e diz que vai manter café da manhã com a imprensa

Ao completar 68 anos, Dilma ganha livro e joia, mas recusa o “parabéns”

Cercada por assessores e ministros que ensaiavam cantar o “Parabéns a Você”, Dilma fez questão de pontuar que era melhor não. (Foto: Alan Marques/Folhapress)

Paula Rousseff, única filha da presidenta Dilma, sabe desde pequena que a mãe detesta comemorar aniversário. Prevendo que a falta de disposição com comemorações pudesse refletir na sua data no ano, a aniversariante Paula costumava ficar em frente à porta do quarto de Dilma logo cedo.

Ao vê-la se abrir, perguntava quase que sutilmente: “Mãe, você me trouxe um presente?”. Tinha 5 anos, no máximo. Paula adorava festa. Reservada e de perfil mais tímido, Dilma nunca gostou de comemorar o dia 14 de dezembro.

Foi com essa história de família que a presidenta abriu a reunião de sua coordenação política, na segunda-feira, no Palácio da Alvorada, dia em que fez 68 anos. Cercada por assessores e ministros que ensaiavam cantar o “Parabéns a Você”, Dilma fez questão de pontuar que era melhor não.

Os ministros da Comunicação Social, Edinho Silva, e da Integração Nacional, Gilberto Occhi, entregaram presentes. Edinho deu à presidenta o livro “A Casa da Vovó”, do jornalista Marcelo Godoy. Occhi, por sua vez, chegou com uma caixa da joalheria Swarovski. Revelou que sua mulher havia mandado um colar para Dilma. (Folhapress)

Deixe seu comentário: