Últimas Notícias > Colunistas > Hello, my friend

Mulher britânica se torna pessoa mais velha a dar volta ao mundo navegando sozinha aos 77 anos

Jeanne já era a mulher mais velha a dar a volta ao mundo quando o fez uma outra vez, em 2013. (Foto: Reprodução)

Uma britânica de 77 anos se tornou a pessoa mais velha a dar a volta ao mundo sozinha de barco, sem parar e sem ajuda.

Jeanne Socrates completou sua viagem de 320 dias em Victoria, no Canadá. Ela foi acompanhada por um grupo de barcos durante os momentos finais da jornada e centenas de pessoas a aplaudiam no porto quando chegou, no último fim de semana.

Durante a viagem, o barco de 11,5 metros da navegadora, chamado Nereida, sofreu danos nas velas e seus painéis solares foram perdidos no mar, informa o diário “The Guardian”.

Jeanne já era a mulher mais velha a dar a volta ao mundo quando o fez uma outra vez, em 2013. Agora, ela virou a pessoa mais velha incluindo os homens, ao ultrapassar o japonês Minoru Saito, que tinha 71 anos quando completou sua viagem em 2005.

“Os deuses do vento não estavam comigo, tive que escapar de dois ciclones no Havaí e um ciclone no oceano Índico. Perdi uma semana com isso”, comentou Jeanne.

Ela também agradeceu ao público pelo apoio: “Eles me enviaram ótimas mensagens, acho que gostam do fato de eu ter perseverado e superado tantos problemas ao longo do caminho, e que mostrei que isso podia ser feito”.

Jeanne começou a velejar com o marido logo após se aposentar, em 1997. Os dois viajaram por Europa, Caribe e Estados Unidos. Depois que seu marido morreu, em 2003, a britânica continuou navegando sozinha.

Camiseta

Fã da Universidade do Tennessee, um aluno do ensino fundamental de uma escola na Flórida criou sozinho sua própria versão da camiseta laranja da universidade para uma atividade.

A versão improvisada, com um papel com as iniciais escritas a caneta e preso por alfinetes, o transformou inicialmente em vítima de bullying, mas também gerou uma campanha de solidariedade que chegou à própria Universidade.

A decepção do garoto – que não teve seus nome e idade divulgados – depois que colegas riram de sua roupa comoveu uma de suas professoras, Laura Snyder, que decidiu comprar uma camiseta oficial da U.T. para ele.

Mas, antes, ela usou seu perfil no Facebook para perguntar se algum de seus amigos tinha conhecidos na Universidade do Tennessee, para que de alguma forma pudesse tornar o presente mais elaborado.

O que Snyder não podia imaginar era a repercussão que o post teria. Ao saber da história, representantes da U.T. avisaram que enviariam uma caixa com presentes oficiais para o aluno e seus colegas.

E, ainda mais: inspirados no desenho do menino, criaram uma nova camiseta vendida no site da universidade, com o “logo” que a criança desenhou, revertendo parte dos lucros para uma iniciativa antibullying.

Deixe seu comentário: