Últimas Notícias > Capa – Destaques > Sol predomina no Rio Grande do Sul neste domingo 

Após cobrança pelo transporte de bagagem, cresce o número de passageiros que não despacham mala em viagens aéreas

Empresas podem cobrar por malas despachadas. (Foto: Reprodução)

As novas regras de cobrança extra pelas bagagens despachadas em aviões, que entraram em vigor este ano, já provocaram uma mudança no comportamento dos passageiros. De acordo com a Abear (Associação Brasileira de Empresas Aéreas), cresceu o número de passageiros que viajam sem despachar malas ou seja, vão apenas com a bagagem de mão, que é gratuita.

Segundo o presidente da Abear, Eduardo Sanowicz, os dados, colhidos no período de julho ao início de setembro, ainda são preliminares. Mas, no caso da Gol, houve um aumento de 50% no número de viajantes que não despacham bagagens esse número chega hoje a 65%. No caso da Latam, os passageiros que não despacham malas chegam a 63% e, na Azul, a 60%.

Segundo a Abear, após a entrada em vigor das novas regras para bagagens, os preços das passagens aéreas tiveram queda entre 7% e 30%. Para Sanowicz, apesar de preliminares, os dados das companhias indicam uma tendência de queda, ainda que os números do Índice de Preços ao Consumidor Amplo, do IBGE, não apontem essa tendência porque capturam preços anunciados e são influenciados por questões sazonais, como as férias escolares. É bom lembrar, ainda, que os preços das passagens já vinham registrando queda há mais tempo, principalmente por conta da crise econômica, que reduziu a procura por voos.

“Na medida em que de fato os preços caem, abrimos espaço para ampliar a concorrência e a disputa, além de incluir mais passageiros e permitir, inclusive, a retomada de voos cujos custos ficaram inviáveis pela queda de passageiros que tivemos no ano passado”, afirma Sanovicz.

Deixe seu comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.