Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Polícia apreende adolescente que mantinha a namorada em cárcere privado e agredia a jovem em Torres

A Apple confirmou que iPhones e iPads são vulneráveis a hackers

Apple vem enfrentando série de problemas. (Foto: Reprodução)

Apple confirmou na quinta-feira (4) que todos os seus iPhones, iPads e computadores Mac foram afetados por duas falhas de segurança em processadores, desde os feitos pela líder Intel até os fabricados pela AMD.

Como a Intel é a maior fornecedora de chips de computadores, especialmente para servidores e notebooks, a falha tem alcance universal. A estimativa é que todos os chips da Intel desde 1995 sofrem do problema, à exceção de modelos Itanium e Atom produzidos até 2013.

Chamadas de Spectre e Meltdown, as vulnerabilidades estão presentes em boa parte dos chips embarcados em computadores e aparelhos móveis. Isso deixa esses aparelhos suscetíveis a ataques hackers.

Para sanar o problema, a Apple informou que vai lançar dentro de alguns dias uma correção em forma de atualização para o navegador Safari.

A fabricante dos iPhones não é a primeira a admitir que o problema com os processadores afeta seus produtos. A Microsoft já informou que vai liberar uma atualização do Windows para contornar a brecha nos computadores em que está instalado. O mesmo vai ocorrer com o Linux. A Mozilla já informou que alterar o Firefox por causa das falhas.

Mais problemas

É realmente um tanto quanto complicado ser uma empresa grande como a Apple e se manter 100% livre de qualquer tipo de fraude. E como tem esperto em todo canto do mundo, nos Estados Unidos não seria diferente: Marcus Israel Butler, um homem de 33 anos, viajou de Sacramento, na Califórnia, para outras cidades, fraudando lojas físicas da Maçã.

Segundo o relato da estação de TV KCRA, ele fraudou as lojas com cartões de débito falsos em Apple Stores em várias cidades, totalizando gastos de aproximadamente US$ 6.000 por loja. Contando todas as tentativas, Butler conseguiu aculumar “somente” US$ 350 mil, ou cerca de R$ 1.139.000 – com base na cotação atual.

A história toda parece ter nascida como roteiro de algum episódio de uma série da Netflix, mas não é. Logo depois de tentar fazer a compra de iPhones e Macs com um cartão de débito inválido, Butler entregava à equipe das lojas um número de telefone, que supostamente seria de um representante de seu banco. Mas, na realidade, o tal representante era uma segunda pessoa envolvida na fraude, que entregava um código de autorização falso para prosseguir com o pagamento.

Todo o golpe aconteceu em um período curto de alguns meses, mas nenhum outro detalhe (ou foto do acusado) foi divulgado. Butler se entregou como culpado no final de dezembro e seu julgamento ainda não aconteceu.

Essa é a segunda fraude divulgada em pouco tempo relacionando produtos da Apple. Recentemente, 313 dispositivos da empresa, incluindo unidades do iPhone X, foram roubados na na Stonestown Apple Store quando funcionários da UPS descarregavam os produtos na loja. O prejuízo aqui foi de aproximadamente US$ 370 mil.

Deixe seu comentário: