Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Maurício Souza recebe troféu no Festival de Cinema de Gramado

As contas de luz continuam com a bandeira verde em fevereiro

Apesar da diminuição das chuvas, há uma melhora do nível dos reservatórios das hidrelétricas. (Foto: Divulgação/Cemig)

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) anunciou nesta sexta-feira (25) que a bandeira tarifária de fevereiro continuará na cor verde, o que significa que não haverá cobrança extra na conta de luz no próximo mês.

Segundo a Aneel, apesar da diminuição das chuvas em janeiro, “a estação chuvosa está em curso, propiciando elevação gradativa da produção de energia pelas usinas hidrelétricas e melhora do nível dos reservatórios”, o que permite a manutenção da bandeira na cor verde.

A bandeira tarifária está verde desde dezembro.

Criado pela Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo da energia gerada, possibilitando aos consumidores reduzir o consumo quando a energia está mais cara.

O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Carga de energia

A carga de energia elétrica no Brasil em fevereiro deverá atingir 73.275 megawatts médios, alta de 7% ante o mesmo período de 2018, enquanto as chuvas nas hidrelétricas devem ficar abaixo da média, apontou nesta sexta-feira o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico).

“Mesmo com a elevação do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), provocada pela diminuição das chuvas em janeiro, a estação chuvosa está em curso, propiciando elevação gradativa da produção de energia pelas usinas hidrelétricas e melhora do nível dos reservatórios, com a consequente recuperação do risco hidrológico (GSF)”, disse a Aneel.

O GSF e o PLD são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada.

A previsão vem após janeiro registrar quatro recordes de carga, devido a altas temperaturas registradas no Brasil, que aumentam o uso de aparelhos de ar condicionado.

Os picos de carga superaram as máximas anteriores de 2014, antes de o País enfrentar uma recessão que reduziu o consumo de eletricidade.

A carga de energia representa a soma do consumo com as perdas na rede elétrica.

Enquanto isso, as chuvas em hidrelétricas do Brasil, a principal fonte de energia do país, deverão ficar abaixo da média em todas as regiões nacionais em fevereiro, segundo projetou o ONS.

No Sudeste, onde se concentram os reservatórios, as precipitações foram estimadas em 71% da média histórica, ao passo que no Sul os volumes deverão atingir 80% da média.

Para o Nordeste, a previsão do ONS é de chuvas em apenas 18% do esperado para o mês, e no Norte a estimativa é de 83% da média.

 

Deixe seu comentário: