Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

Brasil Blogueira denuncia estupro sofrido em beach club de Florianópolis

Mariana Fenner no dia em que o crime aconteceu. (Foto: Reprodução Instagram)
Por Gabriella Rocha* e Juliano Castello

“Não é nada fácil ter que vir aqui relatar isso”. Assim começa o texto compartilhado pela instagrammer Mariana Ferrer, no Instagram, na madrugada desta terça-feira (21). A jovem dividiu, na rede social, detalhes sobre a agressão sexual que viveu em um beach club de Florianópolis, onde era embaixadora, em dezembro de 2018.

Mariana revela que foi drogada e levada por um homem a “uma área privativa que só tem acesso quem paga muito ou os proprietários”, com o consentimento dos amigos, que haviam percebido que ela não estava consciente. Ao pedir socorro pelo WhatsApp, eles teriam agido com indiferença: “amanhã a gente conversa”, “não podemos sair agora, tá chegando a comida”. A jovem conta que, ao chegar em casa, foi socorrida pela mãe, que “se deparou com a pior cena da vida dela”, ao encontrar a filha com o vestido branco manchado de sangue, com um “forte odor de esperma”, como descreve na publicação.

Roupas da vítima sujas de sangue. (Reprodução Instagram)

No relato, ela expõe que o crime aconteceu há pouco mais de cinco meses, e que, desde então, luta judicialmente. “É como se eles quisessem enrolar o inquérito para desistirmos de lutar por justiça”, ela escreveu, ao contar que já denunciou o ocorrido em todos os órgãos cabíveis, mas não obteve nenhum resultado. Na publicação, ela afirma que delegados entraram e saíram do caso, que depoimentos foram deturpados e, inclusive, que a data de nascimento dela foi modificada. O processo corre em sigilo de Justiça. No texto publicado por Mariana, ela não revela onde o crime teria acontecido, mas, como a foto onde ela aparece com o vestido levantou especulações de onde poderia ser o local, o beach club se pronunciou.

O crime aconteceu no Cafe de La Musique, uma das principais e mais famosas festas de Jurerê Internacional, no norte da ilha. O local costuma receber famosos e promover grandes eventos, cobrando um preço alto pelo ingresso. A assessoria de imprensa do estabelecimento liberou uma nota para a reportagem do O Sul, afirmando apoiar Mariana e estar fazendo o possível para ajudar no caso.

Nota Cafe de La Musique 

O Cafe de la musique Floripa, em resposta aos recentes comentários vinculando seu nome nas redes sociais, vem por meio deste, informar que está apoiando as investigações relacionadas com a jovem Mari Ferrer desde dezembro de 2018.

O Cafe de La Musique repudia veementemente toda e qualquer violência, e ressalta ainda que tem colaborado e auxiliado fornecendo tudo que lhe fora solicitado e que envolvem o suposto fato, tais como:vídeos, fotos e cartão de consumo.
Tudo que dispúnhamos foi imediatamente entregue à polícia, assim que se tomou ciência da acusação.

A casa está auxiliando nas investigações e preza para que se alcance o esclarecimento dos fatos da melhor forma e o mais cedo possível, tendo total confiança nas autoridades constituídas na apuração completa do caso.

Durante a tarde desta terça-feira (21) a Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis promove uma coletiva de imprensa sobre o caso, no Centro Administrativo da Secretaria de Segurança Pública. Até o momento, a DPGF afirmou apenas estar acompanhando o caso e, quando houver o que esclarecer e informar, assim o fará.

Abaixo, as imagens compartilhadas por Mariana:

  

*Estagiária sob supervisão de Marjana Vargas

Voltar Todas de Brasil

Compartilhe esta notícia:

Caixa dará desconto de até 90% para clientes com dívidas
AGU cobra da indústria de cigarros gastos públicos com saúde de fumantes
Deixe seu comentário
Pode te interessar