Sábado, 18 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

Brasil “Se quiser mais de 10 kg, pague”, afirma Bolsonaro sobre bagagem gratuita

Bolsonaro afirmou que não haverá a criação de nenhum novo imposto, mas a fusão dos tributos federais já existentes. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça (18), que vetou o trecho de medida provisória que isentava a cobrança de bagagem de até 23 quilos nos voos domésticos, a partir de 31 assentos, porque a medida prejudicaria as empresas aéreas pequenas. O veto foi anunciado na segunda (17).

Na cerimônia de hasteamento da bandeira no Palácio do Planalto, o presidente comentou o veto. “Até 10 kg está liberado, agora, se você quer levar mais de 10, que pague”, salientou. De acordo com ele, o consumidor que não viaja com bagagens é prejudicado pela gratuidade, pois paga um preço maior na passagem pelo serviço.

A isenção da cobrança havia sido incluída por emenda parlamentar na Medida Provisória (MP) 863 que foi apresentada no governo de Michel Temer e autoriza até 100% de capital estrangeiro em companhias aéreas. A MP foi aprovada pelo Congresso Nacional em maio.

Questionado se a cobrança de bagagens vai estimular a vinda de empresa aéreas de baixo custo para o Brasil, as chamadas “low cost”, o presidente respondeu positivamente: “Para as low cost vai valer, é o que elas queriam para vir pra cá ajudar na concorrência, que fosse vetado esse dispositivo”.

Voltar Todas de Brasil

Compartilhe esta notícia:

Governo Federal anuncia Plano Safra com mais de R$ 200 bilhões em financiamentos para produtores rurais
Tsunami: Japão pede que habitantes deixem suas casas
Deixe seu comentário
Pode te interessar