Últimas Notícias > Colunistas > Mala$ do João

Fim do horário de verão pode ser decidido na semana que vem

O fim do horário de verão foi cogitado em 2017, quando o governo de Michel Temer chegou a anunciar uma enquete para deliberar sobre o assunto. (Foto: Divulgação)

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse na segunda-feira (1°) que o presidente Jair Bolsonaro estuda acabar com o horário de verão. A decisão, segundo ele, pode ser tomada a partir da semana que vem. Albuquerque falou a jornalistas no lobby do hotel King David, onde a comitiva brasileira está hospedada durante a visita do presidente a Israel. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

De acordo com o ministro, Bolsonaro pediu que ele fizesse um estudo sobre o fim do horário de verão. Albuquerque disse que os ganhos econômicos são poucos, mas não são os únicos aspectos envolvendo a questão. “Entram outros fatores [na decisão], além do econômico. E isso será apresentado ao presidente. Ele tem muito interesse nesse assunto. E eu estarei pronto a partir da semana que vem”, afirmou.

O fim no horário de verão chegou a ser cogitado em 2017, quando o governo de Michel Temer chegou a anunciar uma enquete para deliberar sobre o assunto. A ideia acabou recusada e o horário foi mantido.

No ano passado, uma mudança na data oficial para o início do horário de verão chegou a ser anunciada. O governo, no entanto, recuou novamente após o MEC (Ministério da Educação) solicitar formalmente que a data fosse mantida. O receio era de que os candidatos do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) pudessem ser prejudicados.

Parlamento Europeu 

O Parlamento Europeu aprovou na terça-feira (26), em Estrasburgo, a abolição do horário de verão a partir de 2021, com 410 deputados votando a favor, 192 sendo contra e 51 abstenções. O plenário do Parlamento seguiu uma recomendação da Comissão de Transportes do órgão, segundo informações da emissora internacional de notícias da Alemanha Deutsche Welle.

Mais tempo

A Comissão Europeia originalmente pretendia acabar com a mudança de horário já em 2020, atendendo ao resultado de uma pesquisa feita em toda a União Europeia (UE) e na qual a ampla maioria dos cidadãos se mostrou a favor do fim da mudança de hora duas vezes por ano. Porém, os Estados-membros pediram mais tempo para preparar a alteração e evitar “uma colcha de retalhos de diferentes fusos horários na Europa”.

Verão ou inverno

Segundo o plano aprovado, os membros da UE devem comunicar à Comissão Europeia, em Bruxelas, até abril de 2020 qual horário pretendem manter permanentemente: o de verão ou o de inverno. Em março de 2021, a mudança para o horário de verão deverá ocorrer pela última vez.

Pelo projeto aprovado, seria possível que a Alemanha se decidisse de outra forma que as vizinhas Bélgica e França e ao final os países teriam horários diferentes. Para evitar isso, os países da UE querem se coordenar.