Últimas Notícias > Notícias > Brasil > A Caixa suspendeu novos contratos do programa Minha Casa, Minha Vida para famílias com renda mensal de até 2 mil e 600 reais

Bolsonaro recebe o código Águia: já tem a chave dos dados do governo

Temer e Bolsonaro tiveram primeiro encontro oficial ontem. (Foto: Divulgação)

O presidente Michel Temer sinalizou ontem para uma transição civilizada com o sucessor, Jair Bolsonaro. Ao recebê-lo no Palácio no Planalto, na primeira reunião oficial, entregou-lhe a chave do sistema de acesso aos dados reservados do governo federal. Bolsonaro também já dispõe de estrutura de segurança equivalente à de chefe de Estado, com batedores, e carros de apoio de seguranças equipe de saúde. Os gaúchos Eliseu Padilha e Onyx Lorenzoni estão à frente das equipes de transição.

Eduardo Leite entrega minuta do reajuste para o ICMS

O governador eleito, Eduardo Leite, reafirmou ontem a disposição de ver mantida a atual alíquota do ICMS, mais elevada, pelo pelos próximos dois anos. Ele entregou a minuta da proposta ao governador José Ivo Sartori, que precisa remeter a proposta para exame do Legislativo. Na prática, a manutenção da alíquota em 18% vai significar cerca de R$ 2,3 bilhões a mais por ano. Desta receita, os municípios também se beneficiam.

Marcel van Hattem em Brasília

Foi animadora a visita que o deputado federal eleito Marcel van Hattem, do Novo, realizou esta semana à Câmara dos Deputados. Marcel, o mais votado deputado federal gaúcho, com 349,8 mil votos, foi informado de que é um dos nomes cotados para liderar a futura bancada de 8 deputados do Novo.

MP do Saneamento ameaça planos da Corsan

Em sintonia, o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, e seu sucessor, Eduardo Leite, assinaram uma carta com críticas à Medida Provisória 844/2018, que altera o Marco Legal do Saneamento. O texto da MP ameaça os projetos da Corsan, ao dar preferência a que os municípios façam primeiro a oferta dos serviços de saneamento ao mercado em busca de melhores preços.

Senado quer protagonismo

Tem um sentido claro a articulação relâmpago do presidente do Senado, o senador derrotado no Ceará Eunício Oliveira (MDB-CE), para aprovar o reajuste de 16,38% nos salários de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que agora segue para sanção presidencial. O Senado, com vários senadores derrotados na atual eleição, ignorou os apelos do presidente eleito Jair Bolsonaro e mandou um recado: quer protagonismo no futuro governo. Com o aumento, o teto do funcionalismo público passa de R$ 33.763,00 para R$ 39.293,32. O reajuste terá um efeito em cascata para a União e para os Estados.

O retorno do EMFA?

Ao sugerir que o ministro da Defesa do seu governo poderá ser um quatro estrelas da Marinha, Jair Bolsonaro acena com a perspectiva de recriar o mecanismo do antigo Estado-Maior das Forças Armadas, com status de ministério, e que era comandado por generais das três armas em sistema de rodízio.

Agricultura vai para Teresa Cristina

Depois das especulações em torno de três nomes gaúchos – Ana Amélia Lemos, Luiz Carlos Heinze e Jerônimo Goergen – o presidente eleito bateu o martelo e confirmou o nome indicado pela Frente Parlamentar do Agronegócio: a deputada Teresa Cristina, do DEM (MS).

 

Deixe seu comentário: