Últimas Notícias > Colunistas > Investimento da bancada gaúcha garantem recursos para Segurança

Bolsonaro tem dieta oral suspensa e vai para alimentação endovenosa

Essa é a quarta cirurgia a qual Bolsonaro é submetido desde que foi esfaqueado em um ato de campanha eleitoral. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Um novo boletim médico, divulgado nesta quarta-feira (11) pelo pelo Hospital Vila Nova Star, informou que o presidente Jair Bolsonaro passou, nas últimas horas, a ser alimentado de forma endovenosa (pela veia). Desde a segunda-feira (09), os médicos haviam introduzido uma dieta líquida para o presidente. No entanto, diante da evolução do quadro, Bolsonaro só voltará a ingerir alimentos oralmente após novas avaliações médicas.

Ainda de acordo com o comunicado, o presidente apresentou, nas últimas 12 horas, uma “lentificação dos movimentos intestinais e distensão abdominal”, que levaram não só a suspensão da alimentação oral, como a “passagem de sonda nasogástrica”. Ele segue sem dores ou febre.

Essa é a quarta cirurgia a qual Bolsonaro é submetido desde que foi esfaqueado em um ato de campanha eleitoral em setembro de 2018. Na terça-feira (10), o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, disse que está mantida a previsão para que Bolsonaro reassuma o cargo depois do fim do prazo de cinco dias licenciado. O vice-presidente Hamilton Mourão exerce interinamente a Presidência desde o último domingo e deve continuar na função até quinta-feira (12).

Veja a íntegra do boletim médico:

O Hospital Vila Nova Star informa que o Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, encontra-se no terceiro dia de pós-operatório, permanece sem dor, afebril e sem disfunções orgânicas.

Evoluiu há 12 horas com lentificação dos movimentos intestinais e distensão abdominal, sendo submetido a passagem de sonda nasogástrica e introdução de nutrição parenteral (endovenosa). Os exames laboratoriais encontram-se estáveis.

A reintrodução da alimentação por via oral será avaliada diariamente e ocorrerá no momento oportuno. Segue com medidas de prevenção de trombose venosa profunda e realizando fisioterapia motora. Por ordem médica, o paciente segue com visitas restritas.

Direção médica responsável: Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo – Cirurgião-chefe Dr. Leandro Echenique – Clínico e Cardiologista Dr. Antônio Antonietto – Diretor médico do Hospital Vila Nova Star Dr. Ricardo Peixoto Camarinha – Médico da Presidência da República

Deixe seu comentário: