Últimas Notícias > Notícias > Brasil > A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, aprovou remédio genérico para o tratamento do câncer de próstata

A Brigada Militar garantirá a segurança para o jogo de ida da final da Libertadores entre Grêmio e Lanús em Porto Alegre

Tema foi tratado em reunião entre governador Sartori e presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, no Palácio Piratini. (Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini)

A BM (Brigada Militar) garantirá a segurança dos torcedores gaúchos e argentinos para a primeira partida da final da Copa Libertadores, entre Grêmio e Lanús, que acontece no dia 22 de novembro, quarta-feira da semana que vem, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

O assunto foi tema de reunião entre o governador do RS, José Ivo Sartori, e o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, nesta segunda-feira (13), no Palácio Piratini. Segundo o clube, a estimativa é de receber 55 mil torcedores, sendo quatro mil argentinos.

Bolzan agradeceu o empenho das forças de segurança para que os estrangeiros tenham uma chegada tranquila à Capital. O número de visitantes na Arena garantirá ao Grêmio a mesma soma de torcedores no jogo da volta, na Argentina, no dia 29 de novembro, conforme o estatuto da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol).

O governador Sartori afirmou que será feito todo o esforço possível, principalmente da BM, para que a partida transcorra normalmente.

O subcomandante-geral da BM, coronel Mário Yukio Ikeda, ressaltou que a corporação está mobilizada. “O aumento da torcida adversária está sendo trabalhado e nossa preocupação maior é dar proteção a todos os torcedores, assim como garantir que a chegada dos argentinos seja segura”, destacou.

Para o secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, os esforços estão concentrados nas boas relações e na aproximação entre brasileiros e argentinos no período.

Participaram o secretário adjunto da Segurança Pública, coronel Everton Oltramari; o chefe de Gabinete do Governador, João Carlos Mocellin; o vice-presidente do Grêmio, Paulo Luz; e o secretário-geral do Grêmio, Kevin Krieger.

Deixe seu comentário: