Últimas Notícias > CAD1 > Focado no Veranópolis, o Grêmio realizou um treino técnico intenso

Bruna Linzmeyer e Camila Pitanga se beijam em novo clipe

Bruna Linzmeyer e Camila Pitanga em clipe de Letrux. (Foto: Reprodução)

“Ninguém perguntou por você” não é nova. A música da cantora Letrux existe desde 2017, mas ganhou clipe somente no domingo (10). No entendo, a produção ganhou repercussão rápida, uma vez que suas protagonistas são as atrizes Camila Pitanga e Bruna Linzmeyer.

No clipe, as duas aparecem em cenas quentes, dançando e se beijando. A história do vídeo começa com as atrizes em uma festa, até que trocam olhares e ficam juntas.

Fora das telas, Camila Pitanga já namorou com homens como Igor Angelkorte e Cláudio Amaral Peixoto, esse último com quem teve a filha Antônia Peixoro e manteve um relacionamento de dez anos. Já Linzmeyer namora Priscila Fiszman e é assumidamente bissexual, o que a faz sofrer uma série de ataques homofóbicos.

Momento de intimidade

No começo do mês, Bruna Linzmeyer posou em mais um momento de intimidade e amor com a namorada, Priscila Fiszman, nas redes sociais. No Instagram, a intérprete da espevitada Maria de Lourdes, de “O sétimo guardião”, compartilhou um registro ganhando um chamego da namorada numa cachoeira e escreveu na legenda: “Mozão”. As duas estão juntas desde o carnaval de 2016, mas só assumiram publicamente o namoro em agosto do ano passado.

Daniela Mercury

O clipe da música “Proibido o Carnaval”, de Daniela Mercury e Caetano Veloso, foi lançado na última terça-feira (5) e dividiu opiniões. No YouTube, o clipe já tinha mais de 60 mil likes, mas em contrapartida, mais de 133 mil dislikes.

Segundo os comentários da publicação, o motivo da reação negativa é a letra da música, que faz referência à frase da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, de que “meninos usam azul, e meninas, rosa”.

É proibido proibir”

Além disso, a letra cita a censura, utiliza o trecho “é proibido proibir”, de música de Caetano com a banda Os Mutantes, e traz a expressão “sair do armário”, em referência à comunidade LGBT+.

Na canção, a dupla canta: “Iemanjá lá no Sul, vai de rosa ou vai de azul? Abra a porta deste armário, que não tem censura para me segurar. Abra a porta desse armário/ Que alegria cura, venha me beijar”, diz um trecho da música.

Deixe seu comentário: