Últimas Notícias > Notícias > Política > Rede de academias já conta oito clientes presos na Operação Lava-Jato

Com muitos atrativos à população, obras de revitalização do Cais Mauá iniciam em 2016

Visita de gestores do Cais Mauá à Rede Pampa.
Júlia Costa (diretora do Cais Mauá Brasil S/A), Luiz Eduardo Franco de Abreu (presidente da Positiva CCTVM) e Ademir Schneider (presidente do Conselho do Cais Mauá Brasil S/A) (Foto: Jackson Ciceri/O Sul)

Foi entregue à prefeitura de Porto Alegre o Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto do Meio Ambiente (EIA-RIMA) para o prosseguimento da construção do Cais Mauá e revitalização de todo o complexo que envolve os armazéns do Cais do Porto e seu entorno. O passo seguinte é a liberação da Licença Prévia Ambiental (LP) para o início das obras, previsto para 2016. Serão necessários 24 meses de construção, contados a partir da obtenção de todas as licenças e autorizações relativas ao projeto.

Luiz Eduardo Franco de Abreu, presidente da Positiva CCTVM, empresa gestora do projeto Cais Mauá, diz que o modelo gaúcho foi inspirado na revitalização do porto de Barcelona (Espanha). Hoje, existem em todos os continentes cerca de 70 portos revitalizados, dos quais 18 com expressão mundial e quatro deles ofertando um mix de operações similares às que estão sendo previstas para o Rio Grande do Sul.

Júlia Costa, diretora do Cais Mauá do Brasil S.A, carioca e no momento sediada na Capital gaúcha, praticamente em tempo integral, está otimista com o andamento das negociações, que deverão fazer com que o projeto em breve mostre seu rosto, passando a ser uma realidade no cenário local, com adaptações que preveem atrair o público na sua totalidade.

Alguns exemplos citados por Luiz Eduardo Franco apontam como diferencial para o projeto gaúcho a implantação de uma roda-gigante com capacidade para atender 200 mil passageiros/ano. O tradicional barco de passeio pelas águas do Guaíba, o Cisne Branco, ficará anexado ao projeto, de forma harmônica, em um terminal que igualmente deverá abrigar a barca do GNU que conduz os associados à sua sede na Ilha do Pavão, bem como o terminal do Catamarã que faz a travessia Porto Alegre/Guaíba. Outras novidades ficarão por conta de um aquário com espécies de água doce, um ônibus anfíbio e um navio museu para visitação. “Itens incluídos nesta nova fase do projeto, visando gerar atrativos ao grande público”, finaliza.

Os executivos visitaram nesta quinta-feira (02) a Rede Pampa, apresentando as inovações e os próximos passos do novo cais, que promete alterar o cotidiano do povo gaúcho quanto a opções de lazer e divertimento.