Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Judiciário convoca nova reunião para tratar sobre o sistema penitenciário gaúcho

Canal britânico cancela programa de televisão em definitivo após suicídio de convidado

Foto do apresentador de televisão inglês, Jeremy Kyle. (Foto: Reprodução)

A ITV decidiu cancelar definitivamente o programa Jeremy Kyle Show, informou a BBC News. A exibição da atração já havia sido suspensa na última segunda-feira (13) por causa da morte de Steve Dymond, que morreu uma semana depois de participar das gravações.

“Dada a gravidade dos recentes acontecimentos, decidimos encerrar a produção do programa The Jeremy Kyle Show”, informou a emissora em nota divulgada à imprensa local.

“O Jeremy Kyle Show teve uma audiência fiel e foi feito por uma equipe de produção dedicada por 14 anos, mas agora é a hora certa de o show terminar. Todos os pensamentos da ITV estão com a família e amigos de Steve Dymond.”

Além disso, os funcionários da emissora e a equipe de produção do programa estão “comovidos e tristes” pela morte.

No programa, Steve , de 63 anos, passou por um detector de mentiras para provar para sua mulher que era fiel. O casal se separou depois que o aparelho indicou que Dymond estava mentindo, o que pode tê-lo influenciado a cometer suicídio uma semana depois da gravação.

A emissora já havia decidido que não exibiria o episódio gravado com Steve Dymond. Na mesma nota, a ITV informa que Jeremy Kyle tocará outros projetos dentro da empresa.

No programa, que tem o nome do apresentador e era exibido desde 2005, os convidados contavam suas histórias pessoais diante da plateia e dos telespectadores.

Membros do parlamento inglês colocaram em discussão se programas de TV desse estilo não deveriam dar apoio aos seus participantes após as gravações e não só durante a produção deles.

O político Damian Collins, presidente do comitê de Digital, Cultura, Mídia e Esporte, disse que a emissora tomou a decisão certa em extinguir o programa. “No entanto, isso não deve ser o fim da questão”, disse ele em entrevista à BBC. “É preciso haver uma revisão independente do dever de cuidado que as empresas de TV têm com os participantes em reality shows de TV”.

Segundo Collins, atrações como a de Jeremy Kyle Show arriscam “levar à público pessoas que podem estar vulneráveis em um ponto de suas vidas em que não conseguem prever as consequências”, disse ele.

Com isso, o comitê deve questionar outros empresários de mídia que tenham programas semelhantes. O Love Island também teve dois casos de morte de ex-participantes.

Deixe seu comentário: