Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Nova fase da Operação Lava-Jato mira multinacional e bloqueia quase R$ 2 bilhões dos investigados

Candidatos votam na França, que tem seção esvaziada por suspeita de bomba. Quase 70% do eleitorado já compareceu

Marine Le Pen, votou em Henin-Beaumont, no norte do país (Foto: Reprodução)

Os franceses comparecem às urnas neste domingo (23) sob intensa vigilância policial para o primeiro turno de uma eleição presidencial muito disputada e crucial para o futuro da União Europeia.

Em Besançon, no leste da França, um seção eleitoral foi evacuada depois que um veículo roubado foi abandonado com o motor ligado perto do local. Equipes antibombas foram chamadas para analisar o carro, de acordo com o Ministério do Interior. Não houve vítimas.

A votação começou às 8h locais (3h em Brasília) e é realizada pela primeira vez sob estado de emergência, em um contexto de ameaça terrorista, três dias depois de um ataque em Paris.

No total, 50 mil policiais e 7.000 militares foram mobilizados para garantir a segurança em todo o território francês.

Até as 17h no horário local, 69,42% dos eleitores haviam votado. O número é próximo ao registrado no último pleito, em 2012. Naquele ano, no mesmo horário, o percentual de comparecimento era de 70,59%. A votação termina às 20h (15h em Brasília).

Uma pesquisa da Harris Interactive estimou a taxa final de abstenção em 21,5%, enquanto um levantamento do Ifop-Fiducial feito para a Paris Match e CNews colocou a taxa de abstenção em 19%. Em 2012, a taxa de abstenção foi 20,52%o, segundo dados do Ministério do Interior.

Os dois candidatos com o maior número de votos disputarão o segundo turno em 7 de maio.

Os principais candidatos já compareceram às urnas. A candidata de extrema-direita, Marine Le Pen, votou em Henin-Beaumont, no norte do país, e Emmanuel Macron, de centro, depositou seu voto em Le Touquet, também no norte.

François Fillon, de direita, Jean-Luc Melenchon, de extrema-esquerda, e Benoit Hamon, do Partido Socialista, votaram em Paris. (Folhapress)