Últimas Notícias > Esporte > O Brasil reencontra o Paraguai nas quartas de final da Copa América. O jogo será em Porto Alegre, na Arena do Grêmio, nesta quinta

Caso Bernardo: Ministério Público pede aumento de pena dos réus

Promotor de Justiça Bruno Bonamente. (crédito: Reprodução site MP)

O Ministério Público recorreu solicitando aumento de pena dos condenados pela morte do menino Bernardo Boldrini. Um dos promotores de Justiça atuantes no julgamento, Bruno Bonamante, interpôs o recurso, nesta terça-feira (19). A motivação do pedido será divulgada apenas no prazo destinado a isso pela Justiça, o que deve ocorrer em meados de abril, conforme o MP. Antes, deverá acontecer a juntada da gravação de todo o julgamento.

Na sexta-feira (15), o conselho de sentença do Tribunal do Júri de Três Passos acatou a tese de acusação do Ministério Público e considerou culpados os réus Leandro Boldrini, Graciele Ugulini, Edelvânia e Evandro Wirganovicz pela morte e ocultação do corpo de Bernardo Boldrini. Leandro também foi condenado pelo crime de falsidade ideológica. O homicídio ocorreu no dia quatro de abril de 2014, quando o menino tinha 11 anos.

Penas

  • O pai de bernardo, Leandro Boldrini, obteve pena total de 33 anos e 8 meses de reclusão, em regime inicialmente fechado, sem possibilidade de recorrer em liberdade.
  • A madrasta do menino, Graciele Ugulini, recebeu pena total de 34 anos e 7 meses de reclusão, em regime inicialmente fechado, também sem possibilidade de recorrer em liberdade.
  • A amiga de Graciele, Edelvânia Wirganovicz, foi condenada ao total de 22 anos e 10 meses de reclusão, em regime inicial fechado, possibilidade de recorrer em liberdade.
  • O irmão de Edelvânia, Evandro Wirganovicz, obteve pena total de 9 anos e 6 meses de reclusão, em regime semiaberto, sem possibilidade de recorrer em liberdade.