Últimas Notícias > Notícias > Mundo > O Uruguai tem falta de maconha: a produção não é suficiente para abastecer os mais de 47 mil consumidores registrados

Casos de violência contra idosos crescem no Rio Grande do Sul

Violência contra idosos cresce nos últimos três anos. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Um estudo do governo do Rio Grande do Sul indica que os índices de violência contra idosos com mais de 65 anos cresceram 43% em três anos. A cada quatro horas, um idoso é vítima de negligência, abandono e até mesmo tortura.

Os dados reunidos pela Secretaria estadual da Saúde são de notificações do Sistema Único de Saúde (SUS). Em 2018, foram mais de 2 mil alertas de médicos e funcionários da área da saúde sobre vítimas de violências psicológica, financeira e abandono. Ainda de acordo com o estudo, é na própria casa dos idosos que esses casos costumam acontecer e os filhos das vítimas são apontados como os principais agressores.

Para o secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do ministério, Antônio Costa, a violência contra idosos vai além de agressões classificadas como maus tratos. Para ele, o abandono e a exclusão social dessas pessoas também focalizam a questão.

Outro levantamento feito pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos revelou que, no ano passado, o Disque 100 registrou um aumento de 13% no número de denúncias sobre violência contra idosos em relação ao ano anterior.

O Disque 100 é uma das maneiras de acionar a rede pública de atendimento e polícia e denunciar os maus tratos.

Deixe seu comentário: