Cientistas apresentam nova teoria sobre a origem da Lua

(Foto: Reprodução)

A Lua, companheira do nosso planeta há cerca de 4,5 bilhões de anos, pode ter sido formada pelo impacto entre uma Terra embrionária e uma uma série de pequenos corpos, afirmaram pesquisadores. Isso explicaria uma grande inconsistência na teoria dominante, segundo a qual a Lua é resultado de uma única e gigantesca colisão entre a Terra e um corpo celeste do tamanho de Marte. Segundo esta hipótese, cerca de um quinto do material da Lua teria vindo da Terra e o resto do segundo corpo.

No entanto, a composição da Terra e da Lua são quase idênticas, uma improbabilidade que há muito tempo intriga os defensores da hipótese do impacto único. “O cenário de múltiplos impactos é uma forma mais ‘natural’ de explicar a formação da Lua’, disse Raluca Rufu, do Instituto Weizmann de Ciências (Israel), coautor do novo estudo, publicado na revista “Nature Geoscience”.

Tais impactos múltiplos teriam escavado mais material da Terra do que um único impacto, o que explicaria a composição semelhante entre o satélite e nosso planeta. (Folhapress)

Deixe seu comentário: