Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Neymar lamenta vaias e admite que queria voltar ao Barcelona, mas afirma: “é página virada”

Com a resistência de Aécio Neves em se licenciar, o PSDB admite abrir processo de expulsão

Aécio Neves é réu na Justiça Federal de São Paulo por corrupção e obstrução à Justiça. (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Lideranças do PSDB procuraram o deputado federal Aécio Neves (MG) nos últimos dias para que ele pedisse uma licença do partido até esta sexta-feira (16), prazo limite dado pela legenda. O objetivo do prazo era evitar uma “saída traumática”, como a expulsão do tucano. Réu por corrupção e obstrução de Justiça, Aécio tem sido pressionado pelo partido a se afastar.

No entanto, segundo lideranças do PSDB, ele não aceitou o prazo – e, agora, “muito provavelmente”, nas palavras de um cacique tucano, será aberto um processo de expulsão do deputado. A cúpula do partido admite o processo de expulsão e defende que já comece na semana que vem, e siga rito sumário.

Além disso, diretórios do PSDB, antes mesmo da expulsão, vão cobrar a saída de Aécio da legenda.

O PSDB, agora sob o comando do ex-deputado federal e ex-ministro Bruno Araujo (PE), tem articulado para “repaginar” a imagem da sigla, que tem entre seus caciques o governador de São Paulo, João Doria.

Doria nega publicamente, mas já pavimenta candidatura à sucessão presidencial em 2022. Por isso, seu grupo trabalha para afastar políticos investigados do partido, numa tentativa de “blindar” a sigla.

Aécio Neves é réu na Justiça Federal de São Paulo por corrupção e obstrução à Justiça, acusado de tentar atrapalhar o andamento da Operação Lava-Jato. O empresário Joesley Batista afirma ter pago propina de R$ 2 milhões ao deputado e à irmã dele em 2017.

As informações são do blog de Andreia Sadi.

Frota

Expulso do PSL por criticar o presidente da República, Jair Bolsonaro, o deputado federal Alexandre Frota vai se filiar ao PSDB, mas o parlamentar não poupou críticas ao partido no passado, incluindo figuras como Fernando Henrique Cardoso, Aécio Neves e Geraldo Alckmin.

“FHC é comunista, fugiu do Brasil para não ser preso no regime militar. Ele e Lula são irmãos, e criaram o PT e o PSDB, para cubanizar o Brasil”, escreveu no Twitter em 14 de fevereiro de 2017.

A publicação foi excluída quando o deputado apagou suas redes sociais.

Frota também defendeu a prisão de Aécio Neves.

“O Aécio Neves que merecia estar preso nesse momento teve o julgamento dele arquivado”, falou em um vídeo de alguns anos atrás.

O deputado pegou mais pesado com Geraldo Alckmin nas eleições de 2018. Com 50 tons de baixaria, disse:

“Como um rato de esgoto e acuado, Alckmin arreou suas calças e está de quatro dando seu bumbum murcho para quem quiser comer”, disse num vídeo.

Também chamou o PSDB de “sujo”:

“A adesão do Centrão a Geraldo Alckmin, o santo da Odebrecht, candidato do sujo PSDB conquistou o apoio dos partidos do Centrão”.

Em seguida, afirmou que o ex-governador de São Paulo é “corrupto, envolvido em escândalos”.

Deixe seu comentário: