Home > Colunistas > Bem-vindo, maio

Com Fabiano Pereira, Sartori fortalece presença do PSB no governo

O ex-deputado estadual Fabiano Pereira foi indicado para a Secretaria de Obras. (Foto: Reprodução)

O governador José Ivo Sartori decidiu valorizar os partidos que permanecem na base do governo. Um deles, o PSB, que vinha reclamando de esquecimento nos últimos meses, retoma uma presença forte, a partir da indicação do ex-deputado Fabiano Pereira para a Secretaria de Obras. A pasta já pertenceu ao PDT, até o deputado Gerson Burmann anunciar seu retorno à Assembleia Legislativa. A sinalização é de que o PSB deverá substituir por companheiros os cargos de confiança do PDT que ainda permanecem no organograma da Secretaria de Obras.

Novos anúncios

Depois de anunciar oficialmente a indicação de Fabiano Pereira para a pasta de Obras, o governo prepara um remanejamento que deverá fortalecer os partidos da sua base. Sartori deverá repetir o que o presidente Michel Temer vem fazendo em Brasília, com o auxílio do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha: valorizar os partidos que permanecem ao seu lado.

A nossa Lava-Jato?

Esteve movimentada ontem a sede da Polícia Federal na avenida Ipiranga. A movimentação era intensa, depois que foram cumpridos mandados de busca e apreensão em escritórios da grande Porto Alegre. O alvo da investigação, autorizada judicialmente, é o ex-diretor-geral do Daer, o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado, e ex-assessor de diretoria do Dnit, o Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre, José Francisco Thormann, homem de confiança do ex-governador Tarso Genro. Fala-se em propinas em torno de R$ 3 milhões.

Departamento de Esgotos sob a lupa do TCE

O Departamento de Esgotos Pluviais da capital gaúcha, que alimentou o noticiário com grandes proezas dos seus gestores no governo anterior, agora é alcançado pelo Tribunal de Contas do Estado, que realizou uma inspeção especial no órgão. Preocupado com o que viu, o conselheiro Cezar Miola emitiu uma medida cautelar que proíbe o pagamento de R$ 10.055 milhões para empresas que prestam serviços para o Departamento.

A frase do relator da Lava-Jato no TRF-4

O desembargador João Pedro Gebran Neto, que é o relator dos processos da Lava-Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, fez um comentário que descreve a surpresa dos próprios magistrados diante da magnitude do caso, pela quantidade de esquemas de corrupção investigados: Vou usar uma frase que já foi atribuída a vários ministros: puxou-se uma pena e veio uma galinha. Aliás, eu já diria que veio o galinheiro inteiro.”

 

Comentários

Notícias Relacionadas: