Últimas Notícias > Notícias > Brasil > A Caixa suspendeu novos contratos do programa Minha Casa, Minha Vida para famílias com renda mensal de até 2 mil e 600 reais

Comando Militar do Sul divulga balanço da 3ª edição da Operação Fronteira

Da esquerda para a direita, o coronel da Brigada Militar, Eduardo Biacchi Rodrigues; o subcomandante-geral da Polícia Federal, Farnei Siqueira; o secretário de Segurança do RS, Cézar Schirmer; o general de Brigada, Carlos André Alcântara Leite; o superintendente da Polícia Rodoviária Federal, João Francisco Ribeiro Oliveira e o delegado da Polícia Civil, Marco Antonio Bombach. (Foto: O Sul)

Entre 06 e 08 de novembro, o Comando Militar do Sul realizou a terceira edição da Operação Fronteira Sul. As datas, durante as investidas, são mantidas em sigilo por questões de segurança, com resultados que a instituição considera positivos. Segundo o General de Brigada, Carlos André Alcântara Leite, que apresentou os dados na sede do CMS, na manhã desta sexta-feira (09), em Porto Alegre, foram 15.500 veículos vistoriadas, 493 ações integradas, com a participação de 17 órgãos e agências municipais, estaduais e federais, 197 municípios diretamente beneficiados. Além disso, foram apreendidas 60 armas de fogo, 600 cartuchos, 48 quilos de maconha, 17 quilos de cocaína, 6 quilos de craque, 2 embarcações e mais de 1.200 produtos diversos, 1 carreta com carregamento expressivo em santana do Livramento, 130 quilos de alimentos ilícitos, 4 carretas de cigarros com 700 mil maços e 41 mil reais em espécie.

O general de Brigada, Carlos André Alcântara Leite, salientou a importância da presença do Estado na faixa de fronteiras para dar maior segurança à população. “É fundamental para conseguirmos um Estado seguro”. A redução drástica nos índices de criminalidade foi defendida pelo general, que deixou claro que “mais importante que as apreensões é evitar o delito, que se configure em diversas áreas”.

O secretário de Segurança do RS, Cézar Schirmer, também participou do encontro e mencionou a importância da integração entre Brigada Militar, Polícia Civil, Polícia Federal e Polícia Rodoviária, ao lado dos órgãos municipais, estaduais e federais, uma vez que a segurança pública conta com restrições orçamentárias, mas “com um pouco de cada um se constrói muito em favor do todo”. O secretário avalia que as contribuições dão muitos resultados nas regiões de fronteira nos dias da operação e nos subsequentes, se valendo de informações, inteligência e muita ostensividade.

“O medo tem que mudar de lugar. Hoje, quem tem medo são as pessoas comuns e quem não tem medo é a criminalidade. A intensificação destas ações mostra que o crime começa a ter medo e isso vai dar resultados”. Cézar Schirmer enfatizou ainda que apreensão, drogas, explosivos dão uma significação maior a esta operação no combate ao crime. Ele agradeceu às instituições integradas à operação, uma vez que está nos últimos dias de sua gestão à frente da pasta.

Participaram do encontro também o coronel da Brigada Militar, Eduardo Biacchi Rodrigues; o subcomandante-geral da Polícia Federal, Farnei Siqueira: o superintendente da Polícia Rodoviária Federal, João Francisco Ribeiro Oliveira e o delegado da Polícia Civil, Marco Antonio Bombach. Todos defenderam a importância da operação cooperada, com expertise e experiência, buscando a eficácia nos resultados. (Clarisse Ledur)

Deixe seu comentário: