Últimas Notícias > Colunistas > É Páscoa mais uma vez

Computadores e documentos foram apreendidos em Santa Catarina durante operação contra fraude no Imposto de Renda

As investigações constataram que foram inseridas deduções fictícias nas declarações. (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

A PF (Polícia Federal) e a Receita Federal deflagraram nesta terça-feira (26) a Operação Retificatio, para apurar fraudes cometidas em declarações de Imposto de Renda de Pessoa Física, na cidade catarinense de Lages. Computadores e documentos foram apreendidos.

De acordo com a PF, a estimativa é de que as fraudes tenham causado um prejuízo de mais de R$ 3 milhões ao longo dos últimos quatro anos.

Estão sendo analisadas mais de três mil declarações, originais e retificadoras, transmitidas por uma mesma pessoa, mas em nome de terceiros.

As investigações constataram que foram inseridas deduções fictícias, com objetivo de aumentar a restituição de imposto retido na fonte ou diminuir o valor do imposto a pagar.

“Conforme as declarações incidiam em malha fiscal, o investigado promovia sucessivas declarações retificadoras até que conseguisse burlar o sistema automatizado”.

Os policiais federais cumpriram mandado de busca e apreensão no endereço do investigado, onde apreenderam computadores e documentos que passarão por perícia. No local foi também encontrada grande quantidade de declarações.

PF realiza prisões e apreensões em aeroporto

A Polícia Federal prendeu, entre os dias 22 e 24, oito passageiros de voos internacionais por tráfico de drogas, descaminho e ameaça, no aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos/SP.

Na sexta-feira (22), servidores da Receita Federal apreenderam com um casal de brasileiros, que desembarcou de voo vindo do Paraguai, 20 aparelhos celulares sem o recolhimento dos respectivos impostos. O casal, ele de 33 e ela de 42 anos de idade, tentou passar pelo canal “nada a declarar”, quando foi abordado pelos servidores da Receita. Eles foram conduzidos à PF e irão responder pelo crime de descaminho.

Pouco tempo após esta apreensão, um brasileiro, que desembarcou de voo proveniente dos Estados Unidos, foi abordado por servidores da Receita Federal para inspeção das bagagens. O homem, que carregava na mão um pacote de salgadinhos aberto, teve suas bagagens revistadas e nada foi encontrado. Os servidores da Receita pediram ao homem que depusesse o pacote de salgados na esteira, o que o homem fez após tentar se esquivar do pedido. Dentro do pacote foram encontradas joias, com certificados de garantia, cujo valor total, em reais, somou mais de 1 milhão e não haviam sido declarados à Receita Federal. O homem foi conduzido à PF e responderá pelo crime de descaminho.

Neste mesmo dia, policiais federais, que atuam no controle migratório, prenderam um brasileiro, de 22 anos de idade, que pretendia embarcar para Luanda, em Angola. O homem levava, ocultos em pacotes fixados na região do abdômen, mais de 3 Kg de cocaína.

Em outra ação realizada no sábado (23), por policiais federais que fiscalizavam as bagagens de um voo de conexão com destino a Bangkok, na Tailândia, foram encontrados quase 8 Kg de cocaína dentro de duas malas. O proprietário da mala, um brasileiro de 27 anos de idade, disse que recebeu a droga em Curitiba, no Paraná, das mãos de um desconhecido e que lhe fora prometido um pagamento em dinheiro para entregá-la no destino final. O homem foi preso em flagrante.

No domingo (24), servidores da Receita Federal apreenderam com passageiros, que pretendiam embarcar para a Etiópia, cocaína oculta dentro de sapatos femininos e quadros. A droga foi encontrada com o auxílio de cães farejadores. As responsáveis pelas malas onde foram encontradas as drogas, são uma brasileira, de 39 anos de idade e uma nigeriana de 42 anos. Elas foram presas em flagrante por tráfico internacional de drogas.

No final da tarde deste mesmo dia, um passageiro, nacional da África do Sul, que teve seu embarque negado por se apresentar em estado de embriaguez, foi detido após ameaçar e agredir verbalmente os funcionários da companhia aérea e os policiais federais que haviam sido chamados para verificar a situação.

Deixe seu comentário: