Home > Colunistas > Armando Burd > Sem qualquer mudança

Condenado por assassinato e solto, Bruno é o novo reforço de clube mineiro

Bruno posou para foto vestindo a camisa do clube. (Foto: Reprodução)

Recém-saído da prisão e condenado a pouco mais de 22 anos em regime fechado na primeira instância, o goleiro Bruno retornará ao futebol profissional. Nesta sexta-feira (10), o jogador acertou contrato de dois anos com o Boa Esporte, time mineiro que conseguiu acesso na Série C em 2016 e disputará a segunda divisão do Brasileirão nesta temporada.

Clube da cidade de Varginha, o Boa ainda não fez anúncio oficial, mas o empresário do atleta confirma o acordo. Bruno será apresentado oficialmente na próxima terça-feira (12). Ele já posou para fotos com a camisa do nova equipe.

Bruno não quer falar com a imprensa, mas resume o momento como “superação”.

Ele não atua profissionalmente desde 5 de junho de 2010, em jogo do Flamengo contra o Goiás, no Maracanã, no Rio. Visitante, o time esmeraldino venceu de virada por 2 a 1 – e contou até com falha de Bruno.  O goleiro se reuniu com a diretoria do Boa Esporte no começo da tarde desta sexta.

Liberdade

O STF (Supremo Tribunal Federal), em decisão assinada pelo ministro Marco Aurélio Mello no fim de fevereiro, concedeu habeas corpus a Bruno para que ele responda ao seu processo em liberdade. Bruno estava em prisão preventiva desde 2010, acusado de envolvimento no assassinato de Eliza Samudio. Ele viria a ser, em 2013, condenado a 22 anos e 3 meses de prisão pelo assassinato e ocultação de cadáver da ex-namorada.

Reações

Nas redes sociais, a repercussão da contratação de Bruno pelo Boa Esporte foi negativa. “Quem contrata o goleiro Bruno nem é gente”, criticou um internauta. “Não consigo entender como um assassino como o goleiro Bruno consegue voltar a um clube como se nada tivesse acontecido”, disse outro.

Comentários